Reconstruindo uma relação a um passo do divórcio

“Tu te tornas eternamente responsável pelo aquilo que cativas.” (O Pequeno Príncipe. Antonie Saint-Exupéry)

Nessa pequena frase de O Pequeno Príncipe, podemos perceber a importância daquilo que cativamos seja para o bem ou para o mal. No casamento não é diferente, somos responsáveis por nossas ações e desfrutamos das consequências delas. Nas relações, são normais as opiniões diferentes, no entanto, precisamos tomar muito cuidado para que essas diferenças não ultrapassem os limites. Esses limites definem a sociedade e o ambiente em que vive o casal. Acredito que o respeito é o ponto-chave para que não ultrapassemos esses limites, esses trarão sempre muita dor se ultrapassados.

Sabemos que muitos casais encontram-se, profundamente, magoados com algumas atitudes do cônjuge, seja por falta de experiência, maturidade ou muitas vezes por erros. E muitos imaginam que a única alternativa seja o fim do casamento.

Eu não acredito que essa seja a única alternativa, não antes de tentar fazer diferente. Talvez, essa seja a atitude mais fácil de tomar, mas não é a melhor maneira de resolver os problemas ou diferenças. Há sempre maneiras de salvar uma relação que está caminhando para o fracasso, mas alguns pontos precisam ser resolvidos para que a relação renove-se e torne-se, constantemente, feliz.

  • 1- Amor

    Façam uma autoanálise dos sentimentos, tente resgatar os valores e sentimentos do namoro, os que fizeram dizer sim ao casamento. Percebam o amor que sentem um pelo outro, imaginem-se um sem o outro, a falta que esse fará. Já pensou dessa forma? Se não, experimente. É angustiante para aqueles que amam.

  • 2- Respeito

    Estimule o respeito, tenham sempre em mente que ofensas não levam a nada e que acabam com o respeito e a autoestima do casal. Não percam esses preciosos quesitos, se já perderam, tratem de fazer um novo acordo e buscar o respeito mútuo. Esse é um assunto muito sério e valioso, é ele que define a gravidade de uma briga, não há casamento que resista à falta de respeito.

  • 3- Comunicação

    Escreva como se sente diariamente com seu cônjuge, relate o que te faz feliz e as coisas que você gostou ou o que ele fez que não gostou. Façam isso com cuidado, sem acusações, mas com vontade de serem melhores e de melhorar a comunicação. Conversem mais, sempre com amor e respeito, buscando as qualidades e nada de enfrentamentos.

  • 4- Perdão

    Perdoar verdadeiramente significa esquecer, se querem resgatar a relação, tratem de colocar uma pedra definitiva em tudo de ruim que se passou, nada mais chato do que estar ao lado de alguém que vive falando ou dando indiretas sobre algo que passou há muito tempo. Trazer à tona os erros dos outros pode ser doloroso para ele e para você também, pois, da mesma forma, o outro pode relembrar erros seus também. Muito cuidado com as lembranças ruins, apague-as, não somos perfeitos, vale enaltecer a nossa capacidade de sermos melhores a cada dia, se assim o quisermos. Portanto, esquecer, perdoar de verdade é a melhor solução, traz alegria para todos.

  • 5- Progresso

    Estejam prontos para recomeçar e sintam-se felizes por terem a oportunidade de fazê-lo. Uma dica é pensarem sempre como companheiros, amigos coautores de uma história feliz. Façam uma lista das coisas que gostariam de ter em seu casamento e façam metas para alcançá-las. Lembre-se que vocês são companheiros, como um time que joga junto para obter o melhor resultado, que é o casamento feliz.

  • Alcançando o casamento feliz

    Não existe fórmula mágica para isso, mas acredito que todos podem ter essa felicidade, se observarem o que realmente prejudica a relação e o que os fazem felizes. Busquem alcançar essa felicidade, também acredito que para salvar uma relação é necessário querer, amor genuíno, respeito, perdão, metas a serem atingidas e comemoradas. Se ainda existi amor, vale a pena.

FONTESábias Palavras
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS