Quem faz do amor um jogo não pode reclamar quando sair perdendo.

Confesso que ainda tinha uma certa esperança de que você pudesse fazer alguma coisa pra mudar o nosso final, que você fosse capaz de me mostrar algo que me fizesse voltar atrás, que me fizesse desistir de seguir em frente. Mas você não fez. Quando eu estava prestes a partir de vez, ainda olhei pra trás pra ver se você aparecia, pra me convencer de cancelar a viagem. Ainda olhei pra trás esperando que você me segurasse firme e pedisse pra eu parar. Por um momento achei que você iria aparecer me dizendo que as coisas dali pra frente ficariam melhores, e eu queria acreditar de que se eu ficasse, as coisas realmente ficariam melhores. Mas você não veio, você não apareceu, não me convenceu. Eu não conseguia mais acreditar em nós, precisei seguir.

Eu ouvia as pessoas dizendo: uma hora passa. E eu queria chegar no ponto que você não me incomodasse mais. E eu dormia pra tentar te esquecer. E acordava todos os dias acreditando: Uma hora chega a minha vez. Dizem que acreditar já é um bom começo. Mas era só mais um dia pra eu lembrar de tudo, e eu me torturava pra te tirar da cabeça. Eu sabia que você não valia a pena, eu sabia que se você me machucou uma vez, poderia machucar de novo porque você sempre falou em mudança mas nunca mudou nem por você, então por que mudaria por mim? Eu sabia que se voltasse, eu poderia me arrepender. Mas eu só pensava em voltar porque tinha medo do que poderia vir, tinha receio que você seguisse em frente e por isso eu parava no meio do caminho, por isso eu perdia tanto tempo, eu só me perdia.
Eu te esperei por muito tempo, sabe? Você deveria acreditar quando eu te falei que estava cansada. Eu não sei se dessa vez teria sido diferente se eu me permitisse voltar, o que eu sei é que as coisas tem ficado mais leves sem você aqui pra me atrasar. A gente já não tinha chance de dar certo, e mesmo que tivéssemos, já não dava mais pra continuar. Eu não conseguia te apagar da minha vida com a mesma facilidade que apaguei o teu número da minha agenda. Mas eu apaguei qualquer indicio de que a gente pudesse acontecer novamente porque percebi que já tinha passado da hora de te deixar de lado e começar a gostar mais de mim.

Você ignorava quando eu dizia que estava cansada. Você brincava quando eu pedia pra você não me machucar porque eu já não aguentava mais. Você não levava a sério quando eu falava que qualquer dia, iria acordar decidida e sair de vez dessa cilada. Acontece que agora, eu não abro mão de mim nunca mais por você. Eu tive que reagir, tive que jogar também. E não sei o que você achou disso tudo, mas se brinquei com você também, foi porque em algum momento você fez do nosso amor um jogo. E quem faz do amor um jogo não pode reclamar quando sair perdendo.

FONTEIandê Albuquerque
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS