Quando o fim começa pelo sim

Aparentemente a situação não nos permite muito, mas se da sua boca eu ouvir um sim, talvez a gente consiga sim, ser muito. Proponho que você segure a minha mão sem se preocupar aonde vai dar. Vamos caminhar sem sentido deixando apenas que esse algo entre nós possa ser sentido. Assim, juntos, podemos clarear o escuro do destino, suar nossos corpos no inverno e transformar todos os danos em planos.

Vem comigo pra gente perder o juízo, pro meu lençol ser o teu ninho, pra minha saliva ser o teu vinho. Se tiver medo, vem com ele no peito. Se tiver desejo, traga-o na alma e se tiver tesão, traz ele na pele. Só vem. Vem de qualquer jeito. Vem assim, do seu jeito. E quando você chegar, só preciso de uma oportunidade pra lhe mostrar os motivos pra ficar.

Não é que o amanhã pouco importa pra mim, mas no momento eu só preciso ouvir o teu sim. Sem ele a vida é apenas o agora passando, o futuro chegando, o amor ficando e a gente se distanciando. Você pode até pensar que estou exagerando, falar de amor assim tão rápido soa leviano. Mas seja lá como for, sem o teu sim, tudo vira não. Sem o teu sim, podemos acabar na solidão.

Ah, se eu pudesse iria agora te buscar. Na sua casa, no teu quarto até de cima do altar. Porque o sim que você precisa falar, não é ele que deve escutar. Então não faz assim. Não deixe esse teu coração preguiçoso, com medo de amar de novo. Não faz assim. Não deixa esse teu coração acomodado, com medo de amar errado.

Por mais difícil que seja entender, fugir de mim pode fazer você se perder. E se mesmo assim não der pra evitar e isso acontecer, não se preocupe, eu vou te encontrar pra gente se pertencer. Mas antes de partir me diz o que realmente você sente agora. Ainda sonha ou vai me manter do lado de fora?

Se não sabe o que dizer direito. Apenas cale-se e me põe no peito. Porque se dá tua boca eu nunca ouvir um sim, ainda sim não será o fim. Você vai continuar sendo o que eu desejo pra mim.

TEXTO DEHernane Lélis
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS