Perdoar ou não uma traição?

Perdoar ou não uma traição?

Esta é uma das dúvidas que ganharam espaço ultimamente nos relacionamentos até mesmos de pessoas famosas e renomadas, então, por que não fazer parte da dúvida de todas as mulheres que já passaram por isso?

A maioria das pessoas que leram este título já devem ter respondido algo como “Nunca perdoaria.” ou “Eu não sou boba.” e outras variações, mas só vão saber a verdade quando passarem por uma situação destas. Quantas mulheres já não disseram que jamais perdoariam uma traição e depois que aconteceu decidiram perdoar? Ou então o inverso: mulheres que achavam que traição fosse algo fácil de perdoar e depois não conseguiram viver a triste realidade?

Quem já viveu uma traição sabe como a situação é delicada e como o sentimento é confuso. Por vezes, você pensa em perdoar, depois, já está pensando em nunca mais vê-lo em sua frente. É normal, afinal, quando estamos machucadas com alguém fica difícil pensar que vamos nos recuperar.

Mas, infelizmente, temos que tomar esta decisão de perdoar ou não uma traição em algum momento, pois a vida precisa continuar, seja da forma que for. Para isso, algumas perguntas que possa fazer a si mesma e a análise profunda da situação podem te ajudar a chegar em uma conclusão que faça bem a si mesma e a deixe de consciência tranquila.

Dicas para descobrir se perdoa ou não uma traição

Algumas análises sobre o seu relacionamento e o fato ocorrido vão ajudá-la a descobrir seperdoa ou não uma traição. Isso porque tudo é muito singular e nestas horas até vale pedir ajuda das amigas, mas ao final é só você que pode decidir.

1 – Como é o relacionamento de vocês?

A avaliação do relacionamento de vocês é uma das partes principais no momento de considerarperdoar ou não uma traição. É importante primeiro analisar se estava tudo bem na relação ou se estava há algum tempo abalada, o que pode ter impulsionado o seu companheiro a cometer este erro.

Antes de tudo, faça uma revisão dos seus próprios sentimentos: você realmente o ama? Você quer esta pessoa para sempre do seu lado? Você seria capaz de perdoá-lo e esquecer o que ele fez?

Depois, pense nos sentimentos dele: ele realmente te ama? Ele demonstra que te ama? Ele faz tudo por você? Ele é do tipo de pessoa em que você sempre pode contar?

Às vezes, em uma simples análise do relacionamento já conseguimos concluir que não vale a pena perdoar, pois se é um tipo de relação que não te deixa feliz quase nunca, a traição foi apenas a gota d’água que estava faltando. Vai doer, mas pode ser melhor.

Mas, se tudo estiver bem e ele sempre foi seu príncipe, vale avaliar o que pode ter acontecido. Afinal, por que um príncipe virou sapo?

Outro fato importante a considerar nesta análise é o tipo de relacionamento (estão ficando, namorando, noivos ou casados), o tempo
da relação, etc. Pegue tudo isto e vá colocando em uma balança.

2 – Qual foi o motivo da traição?

Nem sempre o motivo da traição é a falta de amor, às vezes é apenas algo que está atrapalhando o relacionamento. Assim, descobrir primeiro o que aconteceu para que o seu companheiro a traísse é muito importante.

Entre as razões mais comuns estão o histórico dele, a forma como estava o relacionamento de vocês ou uma simples tentação de momento.

Quando o problema é o histórico dele, significa que você já o conheceu traindo uma pessoa ou então que antes de estarem juntos ele sempre teve aquela fama de “galinhão”. Então, não vá ficar tão surpresa. Se ele prometeu mudar e até agora não conseguiu, cabe a você ver se ele conseguirá depois disso.

Mas se o problema for a análise da relação de vocês, onde você concluiu que estava meio apagada ultimamente, a solução pode ser uma conversa franca para recuperar a relação a acender novamente o fogo da paixão.

Ainda pode ser que ele nunca tenha traído ninguém e que a relação estivesse ótima, mas aquela loira do serviço deu tanto em cima dele que conseguiu. Neste caso, é aquela história de que “a carne é fraca”.

Lógico que são muitas as causas e vale entender completamente o que o fez agir assim antes de tomar a sua decisão definitiva e ver se foi algo que dá para reverter para que não aconteça de novo.

3 – Converse bastante com seu companheiro antes de tomar a sua decisão

A conversa nesta fase de decisão é muito importante não somente ao tentar descobrir o porquê de ter acontecido, mas depois também. É bom para saber o que ele está pensando e deixar com que seu companheiro possa expressar algo mais sobre o que aconteceu ou está pensando. Assim, você também pode ir medindo como se sente perto dele.

Lógico que não adianta forçar a barra e ficar conversando se não estiver afim. Dê tempo ao tempo.

4 – Analise como ele está se sentindo

Saber o que ele está sentindo é uma das formas de descobrir se vale a pena perdoá-lo. Afinal, se ele não está se importando em conseguir o seu perdão e simplesmente voltou a sair com os amigos, sinal de que não está assim tão arrependido.

Por outro lado, ele pode estar te ligando todo dia e lotando sua caixa de mensagens, mas você precisa saber se ele realmente está sendo sincero e sofrendo como deveria estar ao fazer algo que te magoou.

5 – Não tenha pressa em ter a resposta certa!

Mesmo que seu companheiro esteja te ligando todo dia e você também não aguente mais esta dúvida, dê tempo para que o sentimento esteja em ordem e a ferida cicatrize para avaliar todas as alternativas de cabeça fria e tomar a decisão correta para não se arrepender depois.

Lembre-se que a decisão é muito importante para a sua vida e é melhor “perder” mais alguns dias pensando do que meses chorando depois.

Este tempo ajuda também para que ele pense no que aconteceu e você veja melhor as atitudes dele no período (dá até uma ajudinha na hora de tomar a decisão).

6 – Tome a decisão final sozinha

Por mais que sua família e os amigos possam opinar e ajudar neste momento, a decisão final deve ser sua.

Não adianta querer perdoar só porque seus pais amam ele se depois quem vai ter que conviver com ele é você. E muito menos adianta não perdoá-lo porque suas amigas estão dizendo que todo mundo irá te chamar de idiota se voltar com ele.

Lembre-se que as pessoas podem ajudar, mas a vida é sua e o relacionamento também. Estas são coisas únicas que quem sente é somente você e as pessoas só sabem o que veem ou o que você conta.

Ao final, a decisão sempre deverá vir de dentro de você e não de ninguém que você tenha ouvido falar.

Decidi perdoar uma traição, e agora?

Se depois de analisar todos os pontos do seu relacionamento, o fato ocorrido e seus sentimentos te levarem a perdoar a traição, você é uma mulher corajosa por achar que vale a pena tentar mais uma vez. Porém, vale ficar atenta a uma coisa muito importante: não vá ficar remoendo a situação e muito menos ficar jogando na cara de seu companheiro o que aconteceu em toda briga que tiverem.

A decisão de perdoar envolve a coragem de esquecer o que aconteceu e não fará bem nem a você e nem ao relacionamento seguir em frente com estas lembranças (é capaz de se transformar em um relacionamento ainda pior). Sendo assim, você deve continuar confiando na pessoa que está do seu lado e não surtando a cada nova mensagem, telefonema ou saída que ele der. A relação deve continuar normalmente, como era antes do ocorrido.

Se acha que quer perdoar, mas não vai conseguir ficar sem tocar no assunto e vai explodir na primeira briga do casal, espere mais um pouco e peça um tempo ao seu companheiro (se ele te amar, vai entender, afinal, ele que está errado, né?). Depois disso, é só curtir a volta do namoro e aproveitar bastante.

Decidi não perdoar uma traição, e agora?

Se analisando os prós e contras da traição decidiu que não consegue perdoar ou que não vale a pena, você é corajosa em admitir que merece algo melhor e vai seguir em frente. Então, levante esta cabeça e nada de ficar chorando pelos cantos pelo que aconteceu. Ao contrário, a errada não é você, então merece mais é se divertir muito.

Nos primeiros dias pode ser difícil, ainda mais quando o seu ex insiste na volta, mas mantenha-se firme que ao final do primeiro mês as coisas já estarão mais calmas e a ferida vai cicatrizando.

O que importa é ocupar a cabeça, se divertir com as amigas, sair e fazer o que gosta porque a vida continua e daqui a pouco arranja alguém que lhe dê valor.

Mas afinal, perdoo ou não uma traição?

Na verdade, não existe uma resposta única e certa para esta pergunta. Perdoar ou não uma traição é muito particular e envolve diversos fatores que somente a própria pessoa é capaz de responder. E não adianta nem mesmo tentar fazer alguma hipótese, pois somente vivendo a situação para descobrir a resposta.

Avalie sempre as duas hipóteses (de perdoar ou não perdoar) e veja qual a que te deixa mais tranquila. Lembre-se que será uma decisão importante para sua vida a dois.

A decisão certa de perdoar ou não uma traição só poderá vir de você mesma, depois de seguir as dicas, fazer as perguntas certas e analisar toda a situação. Ao final, o próprio coração irá responder e você se sentirá aliviada.

FONTENada Frágil
TEXTO DEJennifer Elaina
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS