Pelo direito de ser feliz sozinha!

Uma grande amiga me ligou na noite de domingo pra dizer que não tava suportando mais ficar perto das próprias amigas. Não entendi bem o motivo da crise, mas bora lá, amigo é pra isso mesmo. Ela, do alto dos seus 28 anos, bem resolvida e solteira, disse que tava virando assunto na rodinha do whatsapp porque não namorava.

Veja bem: essa minha amiga é uma das pessoas mais inteligentes que eu conheço no mundo. Me ensina mil coisas, saca de tudo um pouco, tem mestrado nas áreas de comunicação, um cargo de dar inveja em qualquer pessoa na mesma faixa de idade, viajou o mundo, fala 5 línguas e é uma pessoa maravilhosa. As amigas se importam com isso? Não. Aparentemente ela é um fracasso por não ter se casado ainda,enquanto as outras que nem terminaram a faculdade são aplaudidas por terem conseguido um namorado e estarem próximas ao altar. 

É complicado falar sobre isso porque eu, no meu papel de homem, não vivo essa pressão que as mulheres sofrem pra casar. Uma máquina implanta na cabeça delas desde pequenas que o objetivo da vida de uma mulher é crescer, evoluir e se casar. O casamento é o último degrau da escada de vida de uma mulher, segundo essa cultura machista. Mimimi tudo é machismo agora, você vai me dizer, mas sim, é bem por isso mesmo.

Por que o cara pode estar solteiro e ninguém vai brincar que ele vai ficar pra titio? A solteirice na vida de um homem significa mais tempo útil sendo garanhão. Já na vida de uma mulher significa fracasso. Eu queria que você, caro leitor (ou leitora), parasse um pouquinho pra pensar por que a gente trata o casamento como algo super importante na vida de alguém. Minto, pense junto comigo o motivo pelo qual a gente acha estranho e bizarro e meu-deus-do-céu-ela-tá-solteira-aos-30. Tanto homens quanto mulheres. Acho importante que a gente comece a se perguntar essas coisas.

A minha amiga é uma mulher que não prioriza relacionamentos. Ela prioriza outras coisas na vida, assim como outras mulheres priorizam relacionamentos. Ela e as outras têm direito de priorizar o que bem entenderem, de casar aos 18 ou de permanecer solteira aos 40, e nenhuma das duas situações diz nada a respeito delas. Só diz que elas decidiram que gostam ou não de companhia. Fim de papo. Ainda que a minha amiga não tivesse todos os títulos e credenciais que eu descrevi acima, ela não precisa justificar pra ninguém a vida pessoal dela. E antes de desligar o telefone, ainda me deu uma tremenda rasteira dizendo que prefere, sempre preferiu estar sozinha do que mal acompanhada.

Acho que ela entende mais sobre relacionamentos do que muita gente casada.

Mais até do que eu e você que julgamos a vida dela.

 

FONTECat Walk
TEXTO DEDaniel Bovolento
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS