Os dispostos se atraem

Por Marcel Camargo, colunista do Sábias Palavras.
Veja mais textos de Marcel clicando aqui.

 

“É preciso que nos entreguemos à paixão que arrepia a pele, gela a espinha, dilata as pupilas, acende fagulhas, pois esses momentos é que eternizarão em nós as lembranças que acalentarão o nosso partir tranquilo. E, se não der certo, sempre haverá novas oportunidades, novos caminhos, novos amores.”

 

Não há como tentar explicar as leis da atração; uns dizem ser química, outros afirmam se tratar de aspectos visuais e há até quem acredite em ligações de vidas passadas. Uma coisa é certa: existe alguém que nos acende os sentidos, acelerando nossos corações, a ponto de sufocar o nosso respirar, de uma maneira muito boa e especial.

Muitas vezes, acabamos nos sentindo atraídos por pessoas que jamais esperávamos, haja vista serem totalmente opostas ao que imaginávamos como o ideal para nossas vidas. São as surpresas que o universo nos prepara, para que possamos ter a chance de ultrapassar a zona de conforto e expandir o potencial que temos dentro de nós.

É preciso coragem para desfrutar de todas as benesses que temos à nossa disposição, uma vez que se lançar ao encontro do que move os sonhos significa impor-se, a despeito de todas as contrariedades que se firmarão pelo caminho. Assumirmos as próprias verdades é dolorido, pois requer encararmos a nós próprios, também no que diz respeito aos fantasmas que habitam aqui dentro.

Poucos estão dispostos a enfrentar o seu pior, a lutar por suas verdades, a experenciar os objetos de seus desejos, porque viver o que se é implica o enfrentamento de muito do que pais, amigos, familiares e sociedade condenam. Construir uma jornada isenta de entulhos emocionais nos cobrará o amargar de muitas decepções com as pessoas que amamos, pois muitas delas deixarão de nos acompanhar nesse trajeto.

Da mesma forma, tomarmos a iniciativa de assumir o que sentimos em relação a alguém pode nos trazer muita dor, uma vez que nem todos nos apoiarão, nem todos concordarão e bem poucos torcerão pelo nosso sucesso. No entanto, temos que estar dispostos a trazer o amor, bem como toda dor e alegria que ele carrega, para junto de nós, para que o arrependimento do não tentar não consiga acumular peso nocivo em nossas vidas.

Caso não estejamos ferindo a ninguém, é preciso que nos entreguemos à paixão que arrepia a pele, gela a espinha, dilata as pupilas, acende fagulhas, pois esses momentos é que eternizarão em nós as lembranças que acalentarão o nosso partir tranquilo. E, se não der certo, sempre haverá novas oportunidades, novos caminhos, novos amores. Precisamos, pois, estar dispostos ao que se encontra à nossa disposição. Porque fomos feitos para amar e sermos amados, com entrega verdadeira e corajosa, dia e noite, noite e dia, sem tardar, sem hesitar.

Escritores3-01

TEXTO DEMarcel Camargo
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS