Muitas vezes cheguei a pensar que a verdadeira felicidade só existia enquanto éramos crianças, época em que não conhecíamos os problemas da vida, estávamos livres de obrigações, e a nossa única preocupação era fazer a lição de casa. A verdade é que todos nós estamos em busca da felicidade, todos nós procuramos algo que nos cause sentimentos de satisfação e contentamento.

Por algum tempo também cheguei a pensar que a felicidade era destinada somente a algumas pessoas, foi quando comecei a entender que uns tinham tanto e outros nem tanto, uns desfrutavam do luxo e conforto enquanto outros eram obrigados a se contentar com um pão seco e o abrigo embaixo de uma ponte ou de uma esquina qualquer.

Com o tempo também comecei a ver as injustiças, as preferências e as discriminações, isso me causava muita revolta e indignação.

Por que a felicidade não é para todos?

Hoje, depois de tanto observar a vida, eu descobri que a felicidade não é vista! Exatamente, a felicidade não está na vizinha que tem um marido que dá de tudo pra ela, a felicidade não está com “fulano” que todo ano troca de carro, ela também não está com “ciclano” que tem milhões na conta bancária e vive viajando pelo mundo afora. O que os outros nos mostram não é felicidade! A verdadeira felicidade é um sentimento que não pode ser visto, apenas sentido.

Ela é um sentimento que vem de dentro, não das coisas que possuímos. “Estar” feliz depende de circunstâncias, mas “ser” feliz depende apenas da nossa escolha.

A felicidade é concedida a todos, sem exceção, o nosso problema é que ficamos “vendo” a suposta felicidade dos outros e esquecemos que também podemos ser felizes com o que somos e com o que temos. E você, já parou para pensar em onde anda a sua felicidade? Não a procure muito longe, pois ela pode estar aí, bem dentro de você!

“Ser feliz não é ter uma vida perfeita, mas usar as lágrimas para irrigar a tolerância. Usar as perdas para refinar a paciência. Usar as falhas para esculpir a serenidade. Usar a dor para lapidar o prazer. Usar os obstáculos para abrir as janelas da inteligência.”
-Augusto Cury-

Escrito por Irailde Santana.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS