Ode à segunda-feira

Ei, você aí. Tá feliz que o final de semana chegou, né? Planejou a festinha, ligou para os amigos, pensou na roupa mais apropriada. Sei, sei. Você gosta tanto assim de se divertir? Então por que espera cinco dias para, finalmente, se dar o privilégio de umas e outras alegrias?

Eu não entendo. As pessoas esperam a semana inteira pela sexta-feira. Atravessam meses inteiros esperando feriados. Planejam por todo o ano as férias de verão. A felicidade deveria ser um estado permanente de graça. Não moedinhas de trocas como “você trabalhou muito e merece uma cerveja”, “você foi um marido esforçado e tem direito a uma noite de bom papo com os amigos”, ou até “você conseguiu pagar todas as suas contas, parabéns, agora já pode ouvir a sua música favorita”. A vida é hoje. Aqui, agora. Piscou, ela passou. Um segundo perdido de felicidade é um desperdício. Hoje eu tenho certeza absoluta que esse é o clichê mais lindo e verdadeiro do mundo.

Porque eu conheço gente demais que espera o final de semana pra começar a existir. Eu assumo, tem dias que o tempo não colabora, dá vontade de dormir até mais tarde, socar a cara dos colegas, morrer um pouquinho e ficar em casa pra sempre. Tem dias que é difícil demais de continuar. Mas o sono, a preguiça, o trabalho, o almoço, o estresse do chefe, o trânsito, são também a sua vida. Não anule as suas oito horas de trabalho, seu banho corrido, a novela das nove, como se todas essas coisas tivessem sido impostas para você. Não foram.

E olha, digo mais. A segunda-feira é legal. Não precisa ficar melancólico ou saudoso no domingo, não precisa desligar o Fantástico pra evitar o soco no estômago, não precisa se obrigar a ir dormir mais cedo. A segunda-feira é o início de um novo ciclo, a sua chance de começar outra vez. Mas você nunca vai saber disso se continuar sendo feliz somente com horas marcadas. Saia desse coma induzido, porque sua vida tá aí, escorrendo pelos seus dedos, enquanto você espera passar o mau humor da segunda, o sono da terça, o tédio da quarta, o happy hour da quinta, até chegar na merecida alegriazinha da sexta.

Quando o despertador tocar, faça planos, sonhe. Combine uma reunião com os amigos, coloque a sua música preferida no caminho do trabalho, pague uma massagista, saia da dieta. Se produza. Essa é a melhor forma de mostrar que você se importa com algo. Escolha um trabalho no qual você se orgulhe todos os dias e batalhe por ele. E se ainda assim, você não estiver feliz, se refaça, pelo amor de Deus. Respire fundo, crie coragem e mude.

Ame o que você faz na segunda-feira. E aí, todos os seus dias serão fins de semana. Eu prometo.

FONTESem Caô
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS