O que fazer para ele nunca me trair

Eu estaria mentido se falasse que existe uma forma de garantir que o homem nunca traia sua mulher. Como se em forma de mágica todas as traições parassem de ocorrer e todos viveríamos felizes para sempre. Bom, não é assim que a vida funciona, mas é claro que existem meios de prevenir, de uma certa forma, a traição. Vamos pensar nisto como um meio, digamos paliativo, para prefinir a traição, e não como dicas concretas.

Para falarmos na questão da prevenção da traição, você deve pensar primeiramente no que se configura uma traição do seu ponto de vista, ou seja, o que é uma traição para você? Feita esta reflexão, que não deve ser superficial, você pode comunicá-la ao seu companheiro, e ambos podem fazer uma reflexão maior sobre isto, em que cada um possa entender o ponto de vista do outro – que não necessariamente serão iguais. Evite pontuar somente o que você acha sobre a traição, para não fazer com que o outro apenas concorde com seus argumentos. Pergunte o ponto de vista dele também, e tente aceitá-lo de uma forma mais verdadeira, sem julgamentos.

Veja bem, falar de traição não vai fazer com que ela aconteça, tampouco fazer com que ela não aconteça. Este assunto deve ser tratado de forma natural em um relacionamento, como qualquer outro.

Outro aspecto que devemos pensar sobre a traição, logo após a reflexão sobre o que é a traição em si, é no sentido de o que uma traição poderá trazer para si e para o relacionamento. Muitos pensam que a traição é em definitivo o fim do relacionamento e isto fará com que tenhamos a perda de algo que temos muito apreço – o parceiro – e que não desejamos perdê-lo, e assim, ocorrerá a perda da nossa felicidade. Isto não necessariamente é verdade. Portanto, faça esta segunda reflexão sobre as consequências de uma traição, mas de um ponto de vista mais prático, no que realmente acarretaria no seu dia a dia e no futuro do relacionamento.

Esta reflexão pode ser feita posteriormente com o parceiro, mas não de uma que seja punitiva, no sentido de que “se você me trair você vai me perder”, que é a forma mais comum. O assunto deve ser tratado mais na forma de “pense nos problemas que teremos em nosso relacionamento caso isto aconteça”, tanto por minha parte quanto pela sua. Assim como devem ser pensadas as consequências que existiriam para os integrantes do relacionamento. Lembrando que na traição, dificilmente existe a “vítima” e o “autor”, como geralmente pensamos, devemos pensar também que a “vítima” contribuiu de uma certa forma para que ele acontecesse. Não estou tentando tirar a culpa do autor da traição, mas sim, levar você a pensar que a traição não acontece como um caso isolado, suas causas vão se somatizando para que ela aconteça – a não ser que ele seja um belo de um cafa mesmo.

Entender em que estágio está seu relacionamento e como se dá a relação do casal também é um forma de prevenção, pois quanto mais você entende o que está se passando no momento, mais fácil será de encontrar meios para resolver os problemas que possam surgir, de forma que não fiquem acumulando sintomas negativos no relacionamento, podendo ocasionar em traição.

Conhecer a si mesmo e ao parceiro, portanto, é uma forma de pensar sobre o tema. Existindo também alguns comportamentos que devemos ter para que a relação se torne melhor. Assim portanto, cabe aos integrantes do relacionamento, contribuir para que o relacionamento fique melhor com o passar do tempo e que deste relacionamento os dois possam desenvolver-se como pessoa. Isto implica, de uma certa forma, dar liberdade para o parceiro fazer suas atividades isoladas – sem necessariamente incluir você nelas – e que você tenha liberdade de fazer o mesmo. Pensarmos em um relacionamento como um encontro de dois seres únicos, que não necessariamente vão se unir para se tornar um, mas que vão se unir para se desenvolver juntos, onde um contribui para que o outra seja melhor, é com certeza, a melhor maneira de prevenir a traição.

Este é um tema bem complicado de ser comentado, pois só em pensarmos na palavra traição já nos trás nossos medos e pensamentos negativos sobre o tema. Este medo também deve ser trabalhado, e a traição em si nunca deve ser vista como um fim definitivo de algo, ela deve ser vista como um sintoma de uma causa, ou seja, um sintoma de que o relacionamento precisa ser repensado, assim como as atitudes que temos neste relacionamento.

FONTECérebro Masculino
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS