O dia em que eu cansei de ser difícil

Existem dois tipos de caras no mundo: aqueles que estão te amando e você está cagando pra eles e aqueles que você está amando, mas que cagam pra você. Dizem por ai que existe um terceiro tipo, aquele que você está amando e que está te amando de volta, mas isso é lenda urbana amiga, nem perca seu tempo.

Como é de sabedoria comum, você sempre vai gostar mais do segundo tipo, por algum motivo que só pode ser explicado por Deus, ou qualquer outra Entidade Maior com um senso de humor um tanto quanto negro.

Já cansada de ficar tentando chamar atenção rapaz com posts no Face, você resolve deixar de ser bunda mole e chamar o rapaz pra sair. Será que devo?, foi o que você pensou, e foi fazer uma enquete cozamigo pra saber o tamanho da cagada que estava prestes a cometer. Como era de se esperar, a maioria deles te diz pra não fazer e UM diz que “seria ok”, mas é óbvio que o voto da fulana que concordou contigo vale mais que todos os outros 6870987 votos contra, afinal de contas, nem o demônio é capaz de segurar uma mulher obcecada.

Beleza, passamos para a etapa dois do plano: Chamar o rapaz pra sair.

E é nesse momento que começa a masturbação mental. Se tem uma coisa que tira a minha saúde, é ficar tentando adivinhar o futuro, primeiro porque queima meus neurônios e segundo porque nunca da certo, ou seja, estou queimando neurônios a toa e isso nunca é bacana.

Mas ok, voltando ao assunto, você começa a pensar qual seria o dia mais propício para que o convite seja aceito (vulgo, tentando adivinhar o futuro #adoro). Sexta? Não, sexta teria que ser à noite, e sexta a noite todo mundo já tem programação, ou está cansado. Sábado? Puts, mas se eu chamar sábado a noite vai parecer muito programinha de casal, eu já to dando a maior canja chamando ele pra sair, não quero que ele pense que eu to tãão afim assim. Já sei vou chamar sábado a tarde!… Melhor não, se não ele vai achar que eu to chamando à tarde porque de noite já tenho outra coisa, tipo muito piriguete… Então você chega a conclusão óbvia que domingo é o melhor dia, ninguém faz nada no domingo, ele não deve fugir a regra, você pode fingir que foi uma ideia de momento e ele vai ficar pra sempre imaginando se você chamou no domingo porque estava suuuper ocupada nos outros dias (aham…) ou se você estava só fazendo um doce.

Aí você começa uma conversa com o moço, fala umas groselhas e manda o convite, e aqui, minha querida, você terá um dos 5 minutos mais longos DA SUA VIDA (#panicohisteriadesespero), mas depois passa, juro. E tudo isso para o fofo te dizer “Putz, hoje eu tenho (insira aqui o ÚNICO compromisso de domingo que ele terá no mês) e não vou poder ir, mas vamos combinar semana que vem!”, tanto planejamento pra nada. Então você bate a sua cabeça na parede e diz, “Ah claro! Sem problemas!” e pronto, aqui acaba seu sonho cor de rosa.

E agora eu te pergunto, ele disse que não? De certa forma sim. Ele disse que sim? De certa forma sim. Logo, você continua na mesma, sem uma resposta e com alguns neurônios a menos. É de cair o cu da bunda viu?!

COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS