O coração de uma mulher madura é um mar profundo de segredos

O coração de uma mulher madura é um mar profundo de segredos que guarda na sua câmara mais íntima as palpitações do querer, do amar com consciência e do sentir com emoção, intuição e desafio.

Quando dizemos coração, nos referimos a esse algo intangível que equilibra as vivências e que expõe em si mesmo a porta para um lugar imenso, que abre a lembrança de maravilhosos cenários cheios de sensações.

O coração, entendido como a mente, tem ciclos e estações que percorrem caminhos em torno de uma procura e uma sucessão de períodos de solidão, de descanso, de pertencimento e inclusive de desaparecimento.

A relação de uma mulher madura consigo mesma

A relação de uma mulher madura consigo mesma e com o seu entorno se articula com base em uma série de necessidades afetivas que podem se resumir em uma frase: a mulher madura procura voltar para si mesma.

Isto é, a mulher, na sua maturidade, quer voltar a encontrar um ponto emocional que a convide a cumprimentar os seus segredos, seus momentos e suas cicatrizes. Normalmente este é o momento no qual nos sentimos dispostas a valorizar e considerar os nossos erros, assim como a valorizar aquilo que merecemos.

A mulher madura procura e recria em si um ambiente mais propicio para ser ela mesma, para definir um centro de atenção mais saudável e encontrar a serenidade no sangue ardente de quem naufragou por suas fragilidades e sobreviveu graças às suas forças.

“Quando uma mulher toma a decisão de abandonar o sofrimento, a mentira e a submissão. Quando uma mulher diz do fundo do seu coração. `Basta, até aqui cheguei´. Nem mil exércitos de ego e nem todas as armadilhas da esperança poderão detê-la na procura da sua própria verdade.

Aí se abrem as portas da sua própria Alma e começa o processo de cura. O processo que pouco a pouco lhe trará de volta a si mesma, a sua verdadeira vida. E ninguém disse que esse caminho será fácil, mas é “O Caminho”. Essa decisão em si abre uma linha direta com a sua natureza selvagem, e é ai que começa o verdadeiro milagre”.

-Clarissa Pinkola-Estés-

O dom emocional da maturidade feminina

A mulher madura experimenta pouco a pouco uma viagem de retorno para a casa da alma que a convida a se tornar consciente daquilo que aconteceu na sua vida anteriormente. Desta forma, ela tem a necessidade de resolver aqueles conflitos criados nos ciclos prévios à maturidade.

Então o coração da mulher madura ama mais a si mesmo e se sente digno de respeito, repleto daqueles valores que se acariciam com a idade e que articulam a capacidade de amar e transcender na compreensão do sentir alheio.

O processo de procura pode ser doloroso, pois encontrar a si mesmo tão de perto requer ter caminhado muitos quilômetros, ter se afastado de si mesma, ter retrocedido, ter se ferido e ter lançado raízes longe do que se desejava.

Perder-se e encontrar-se como mulher madura

Pode acontecer da maturidade emocional chegar antes ou depois, mas certamente está precedida de anos e anos de distração, de acidentes sentimentais e da anulação de uma parte super importante de nós mesmas.

Saber onde estamos e qual é o lugar do nosso mundo não é uma tarefa fácil, e requer a perda da pele, o roubo da identidade que nos envolveu, e com a qual batalhamos em centenas de campos.

A mulher madura precisa se desfazer dessa pele para deixar de rejeitar as experiências e senti-las diretamente, torná-las suas sem um escudo protetor. Em outras palavras,deve deixar ir, soltar, dizer adeus e não se aferrar mais a aquilo que a impedia de ser ela mesma, a aquelas expectativas sociais que a consomem.

Então as crises deixam de aparecer em nossas casas de forma inesperada, e a libertação emocional passa a frequentar as nossas dependências, dando lugar à determinação e ao amor próprio.

Ou seja, dando espaço à primeira pessoa, às prioridades, à hidratação da identidade própria, à sabedoria da mulher madura. Então começa o recreio das mulheres, que dá fôlego à sua vida secreta graças aos seus instintos, a sua experiência e a força da sua psicologia feminina.

FONTEA Mente É Maravilhosa
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS