O amor durará tanto quanto for cuidado

Para cuidar do amor é indispensável que os pequenos detalhes se mantenham todos os dias, que valorizemos o nosso companheiro e que o façamos sentir especial.

Isso é uma coisa que pode parecer muito óbvia e que todos estamos acostumados a ouvir e inclusive a dizer. Entretanto, embora na verdade saibamos muito bem a teoria, na prática não somos tão hábeis. Reflitamos sobre isso…

“No final, você se dá conta de que o pequeno sempre é mais importante. As conversas às três da manhã, os sorrisos espontâneos, as fotos desastrosas que a fazem rir a gargalhadas, os poemas de dez palavras que lhe tiram lágrimas. Os livros que ninguém mais conhece e se tornam seus favoritos, uma flor que se põe no cabelo, um café que você toma sozinho. Isso é o que verdadeiramente vale a pena; as pequenas coisas que causam grandes emoções”.
– Entre letras y cafeína –

Não ignore a pessoa que você ama, pois você pode chorar por tê-la perdido

Não faça com o amor o que faz uma criança com sua bola: ao tê-la a ignora e ao perdê-la, chora.

O que se descuida, se perde. Inclusive no amor. Porque se uma relação não for cuidada, vão se perdendo a ilusão e a vontade até o ponto em que tudo deixa de fazer sentido.

Estamos acostumados a ignorar ou relegar a nosso parceiro porque pensamos que ele tem a obrigação de nos aguentar e esperamos que sempre nos entenda, apesar de que suas próprias necessidades estejam em xeque.

Quem não se viu em uma situação assim? Quem não deu e obteve pouco em troca?Quando acontece isso, estamos acostumados a justificar à outra pessoa, mas o que realmente fazemos é nos desculparmos com nós mesmos.

Quando isso acontece, temos que fazer a outra pessoa entender que o amor é uma relação bilateral que se nutre de reciprocidade e de cuidados.

Isso, por sua vez, resultará em benefícios pessoais e relacionais, pois sermos emissores e receptores de carinho e de cuidados nos faz sentir pessoas valiosas e merecedoras de amor, o que mantém nossa autoestima e nosso bem-estar emocional em boas condições.

Se optarmos por fechar nossos olhos e não solucionar essas questões, nossa relação fracassará. A ausência de amostras de interesse e de gratidão no amor conduz a dúvidas e inseguranças sobre o casal.

O que os casais duradouros têm em comum ?

Como já comentamos em outras ocasiões, não existe uma receita universal para que o amor perdure. Entretanto, podemos estar certos de que o fundamental é estar atento ao que o  nosso companheiro precisa, sem nunca deixar de atender nossas necessidades e inquietações.

Assim, os especialistas em relações como John Gottman afirmam que há 5 pilares básicos que sustentam o amor:

  • A admiração. Não nos referimos à expressão cândida das qualidades do outro, mas sim à capacidade de valorizar de maneira positiva o que define a nosso casal.
  • A formação de uma equipe. Perceber a relação e o que nela acontece como um “nós” em vez de um “você por um lado e eu por outro” fortalece a função da responsabilidade do que acontece dentro do casal.
  • O conhecimento profundo do outro e da relação. Os casais bem sucedidos sabem o que desperta interesse no seu companheiro e o que não, além de tudo isso ser expressado abertamente.
  • A aprendizagem das dificuldades. Os casais duradouros falam de ter superado suas dificuldades cooperando e trabalhando de maneira conjunta, por isso se expressam de maneira positiva.
  • A aceitação. Os bons casais compreendem que há problemas ou diferenças que nunca poderão resolver, por isso aprenderam a conviver com eles. De fato, ser diferentes lhes parece uma vantagem mais do que uma desvantagem.
Em definitiva, os casais felizes não têm mais ou menos diferenças do que o resto, maseles alcançaram a capacidade de se compreender, se aceitar e se cuidar.





COMENTÁRIOS