Ninguém é feliz tentando ser outra pessoa – Desabafo de uma Leitora!

É claro que eu não era um poço de sabedoria.Tinha 22 anos, estava no auge da juventude. Era feliz, bonita, desencanada, engraçada. Não havia nada de diferente em mim. Alias, eu adorava ser igual a todas a “garotas” da minha idade.

Ele era mais velho.Tinha 13 anos a mais. Lindo, interessante, concursado. Era o sonho da grande maioria.

No começo confesso que não acreditei muito no interesse dele. Fiquei desconfiada, afinal por quê ele ia querer ficar comigo? Mas ele não desistiu e é claro que eu logo cedi…

Como todo o começo, tudo são flores. Me ligava inúmeras vezes por dia, mandava mensagem, comparecia. Me buscava na faculdade, me presenteava no trabalho. Eu nem acreditava que aquilo estava acontecendo comigo. Cada atitude dele me deixava cada vez mais apaixonada.

O namoro ia firme. Eu estava perdida de amor. Algo estava errado. Afinal era eu gente! Alguma coisa tinha que acontecer.

E aconteceu…

De princesa encantada fui promovida à gata borralheira. Meu príncipe alado se transformou em tipo infernal de professor de reformatório.

Chamava minha atenção, brigava comigo, era grosseiro. “Você vai comer isso?”, “Vai usar esta roupa?”,”Senta direito!”, “Você não quer fazer nesta posição por quê?”…

De repente eu já não era mais eu. Todos os meus movimentos eram friamente calculados. Não poderiam haver gafes ou erros.Tinha que me comportar como uma dama da alta sociedade, do contrário o meu ditador-namorado poderia me axilar do país ou me condenar à 1000 chibatadas.

A garota feliz, bonita, desencanada, engraçada já não existia mais. Agora ela tinha olhos tristes, dores de estômago e unhas roídas. Mas era apaixonada…Ou achava que era.

A saga durou 5 meses até que um dia ele terminou tudo. Disse que eu não havia superado suas expectativas. Chorei dois dias sem parar até que…

Levantei a cabeça e falei: Espera aí, como assim eu estou triste? Agora posso ser eu de novo. Posso cometer erros, brincar, tomar um pote de sorvete, usar meus esmaltes coloridos, sentar ma calçada, falar palavrão, rir de mim mesma…

Muitas vezes as pessoas sem brilho e infelizes fazem isso. Apagam a nossa luz natural e nem percebemos.

Ninguém é feliz tentando ser outra pessoa!

COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS