Não quero um príncipe encantado, mas sim alguém que me dê o que eu mereço

Nunca pedi um príncipe encantado, com armadura de prata e acompanhado do seu fiel amigo, um cavalo branco, que chegará para resgatar-me, porque sei que isso são só contos de fadas que nos contam quando somos pequenos mas que nunca nos explicam que são pura fantasia.

É simples o que eu quero, não peço grandes luxos, como um grande carro, jóias ou presentes caros. Eu só quero um homem que, com um simplesolhar decifre os meus medos, que com uma carícia toque nos meus sonhos, que me faça imaginar que existe uma vida perfeita apesar de sermos duas almas imperfeitas. Quero um homem que lute por mim, não como um guerreiro com a sua espada, mas sim com a certeza das suas atitudes e dos seus atos, vencendo a rotina do tempo, ganhando as batalhas do cotidiano.

Sei que não sou fácil de lidar, mas preciso de alguém que me ame como eu sou. Não preciso daquele homem que só me enamora pela minha juventude e pelo meu corpo nos seus melhores anos, mas sim aquele que aceita que posso ser imperfeita por fora, mas mereço ser tratada com respeito. Quero ter conversas banais onde a magia existe no simples ato de compartilhar esse momento.

Quero um homem que me ame sabendo que ao segurar a minha mão podemos ser muito mais do que dois. Sei que esse homem se encontra por aí, em algum lugar e que quando for o nosso momento saberá reconhecê-lo para nunca mais deixá-lo ir.

De que me serve um príncipe com conduta impecável, que abre a porta do carro, que arrasta a minha cadeira, que pega no meu casaco, se as suas ações não são coerentes com as suas palavras? E eu pergunto-me, “de que serve um homem com conduta, um homem de altas expectativas, se não lhe ensinaram que um homem de verdade também ama com a alma?”.

Eu mereço um homem que não tenha medo de demonstrar os seus sentimentos, que entenda que os detalhes mais belos se encontram nas coisas mais simples. Não peço muito, só quero alguém que caminhe a meu lado, sem dúvidas, com a certeza de que está no lugar certo.

De verdade, eu não quero riquezas, nem banalidades, nem presentes extravagantes, só quero um homem que me dê o que eu mereço, só quero um homem que me ame e me faça feliz.

Quero encontrá-lo ou, quem sabe, que ele me encontre a mim.

TEXTO DEAutor Desconhecido
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS