Não permita que o sofrimento o transforme

É preciso perceber quando uma fase da vida termina. Se você insistir em permanecer nela mais tempo do que o necessário, perderá a alegria de viver e o sentido da vida. Dê o nome que quiser: fechar ciclos, fechar portas ou fechar capítulos.

O importante é fechá-los e deixar ir os momentos que nos fizeram sofrer.

Não podemos viver o presente pensando no passado. O que passou, passou; desapegue-se e deixe ir… Não podemos ser crianças para sempre, nem adolescentes tardios, empregados de uma empresa inexistente ou apegados a alguém que não nos ama mais.

Tudo passa e é preciso desapegar!
– Paulo Coelho –

Muitas vezes, o costume de rever nosso passado e utilizar as lições aprendidas nos faz perder nossa identidade emocional e reabrir antigas feridas.

Essas feridas se infeccionam cada vez mais e perdemos a capacidade de sermos nós mesmos. Estamos tão acostumados a viver com essa dor que nosso cérebro se desconecta e perde a capacidade de sentir, para evitar o sofrimento.

No entanto, nós sabemos o que está nos impedindo de caminhar e de viver plenamente o presente.

Na verdade, mesmo que digam que o passado é um velho amigo que deve ser saudado de longe com a cabeça, devemos procurar entender e superar todo o sofrimento vivido, para podermos seguir em frente sem amarras.

O sofrimento e o amor

Nunca esquecemos as experiências vividas. Tudo o que amamos profundamente se transforma em parte de nós mesmos.

– Bernardo Stamateas –

A dúvida da maioria das pessoas é: o que fere mais a nossa alma? Seria o sacrifício, o despeito, a raiva, o medo do abandono, a saudade, a traição, a falta de apoio, a incompreensão, a tristeza, os erros ou as culpas?

Frequentemente encontramos grande parte da lista acima em uma única ferida. Mas, na verdade, o que podemos fazer para curar uma ferida definitivamente?

– Reflita e perceba onde estão suas feridas. Onde dói? Falar sobre algo ou alguém lhe incomoda? Isto o deixa triste ou com raiva? Desde quando? O que aconteceu?

– Fale sobre tudo o que lhe incomoda. Não é uma tarefa fácil. Reviver os problemas pode causar dor e sofrimento. Não importa por quanto tempo você guardou suas mágoas; é muito saudável desabafar com alguém da sua confiança.

– Permita que seus ferimentos se curem. As feridas do nosso passado emocional nos trazem lembranças, emoções e pensamentos que nos fazem sofrer. Não podemos perpetuar as mágoas dentro de nós; dessa forma as feridas nunca vão cicatrizar.

Limpe suas feridas chorando, expulse sua dor. Faça o que quiser, mas não permita que o sofrimento permaneça em sua vida. Então, começará a sentir que está recuperando a sua identidade.

O sofrimento e as ferias emocionais

Solte!

Se não lhe traz alegria… Solte!

Se não ilumina e nem constrói… Solte!

Se permanece, mas não cresce… Solte!

Se procura segurança e não se esforça para desenvolver… Solte!

Se não reconhece seus talentos…Solte!

Se não é carinhoso… Solte!

Se não apoia seus projetos… Solte!

Se diz, mas não faz… Solte!

Se não existe um lugar na sua vida para você… Solte!

Se tenta mudá-lo… Solte!

Se quer se impor… Solte!

Se são mais divergências do que acertos… Solte!

Se não acrescenta nada na sua vida… Solte!

SOLTE-SE… A queda será menos dolorosa do que manter-se agarrado ao que JÁ FOI E NÃO É MAIS.

Texto original em espanhol de Raquel Aldana.

FONTEA Mente É Maravilhosa
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS