Não guarde mágoas, guarde amor.

Outro dia, escrevi algo sobre o amor que acabou intrigando algumas pessoas: ”Amor é torcer para que o outro amadureça, para que ele não cometa os mesmos erros que cometeu contigo com a outra pessoa. Amor é, mesmo com vontade de que o outro estivesse com você, desejar que ele possa ser feliz com outra pessoa, porque o amor não é egoísta, ele é livre de qualquer orgulho.”

Dito isso, uma pessoa me respondeu: O que eu sinto então, está longe de ser amor. Apesar de gostar muito dele, não consigo desejar o bem pra uma pessoa que me fez sofrer muito! Espero que ele pague na mesma moeda.”

Foi então que eu pensei o quão o tempo é necessário pra o amadurecimento do nosso interior. Às vezes alguém chega, bagunça completamente nossa vida, vai embora e a gente que tem que se virar com tudo sozinho. Nada fica no lugar, tudo dói, sobra frustrações, raiva, mágoas. Mas acho que em algum momento da vida a gente para pra refletir sobre isso e aprender que não vale a pena guardar mágoa alguma, porque isso só pesa a gente, sabe? O melhor a ser feito é jogar tudo pro lado de fora, desfazer de todo sentimento ruim que alguém te deixou e aprender, sozinho, a colocar as coisas no lugar.
Eu fiquei com uma pessoa por 6 anos. O relacionamento se tornou abusivo, a pessoa me traiu várias vezes e mentia pra mim sempre quando eu questionava. Essa pessoa me tirava de louco, de ciumento e descontrolado. Me tornei uma pessoa abusiva e insegura, possessiva e imatura. Esse relacionamento me trouxe crises de ansiedade e gastrite nervosa, além do medo de me envolver com alguém novamente. Mexeu tanto com o meu psicológico que eu não conseguia me achar inteiro e bonito, essa pessoa me fez acreditar que eu precisava dela quando na verdade tudo que eu precisava era de mim mesmo. Essa pessoa me iludiu, me enganou, e teve a coragem de dizer pra mim que tudo isso era amor. Eu comecei a acreditar que amor era ficar mesmo que me manter em uma relação assim me tirasse a paciência, o foco e o meu brilho. Eu acreditei que amor era permanecer independente de qualquer coisa, jamais ir embora mesmo que eu estivesse um caos por dentro. Eu acreditei que o amor era o maior sentimento do mundo, maior até mesmo que a minha estabilidade emocional e o meu interior, quando na verdade o amor era só mais um sentimento bonito que se não me fizesse bem não fazia sentido algum mantê-lo dentro de mim. Depois desse relacionamento, eu me fechei pra conhecer novas pessoas durante um ano e meio. Hoje, eu só desejo a essa pessoa que ela encontre alguém legal e que se corrija dos erros que fez comigo, que consiga ser pra alguém uma pessoa foda e não um desastre como foi comigo. Eu só desejo sorte mesmo porque a minha sorte foi me livrar dessa pessoa. Eu tinha tudo pra dizer que o amor é uma bosta, que amar é literalmente uma merda e que a paixão não serve pra absolutamente nada senão pra iludir e no final das contas, machucar a gente. Eu tinha tudo pra odiar uma pessoa e falar mal dela aos quatro canto desse mundo, mas preferi desejar sorte pra ela e torcer do fundo do meu coração que ela encontre alguém e saiba amar, que não seja canalha como foi comigo porque o amor não merece isso.
Escrito por Iandê Albuquerque.
FONTEIandê Albuquerque
COMPARTILHAR






COMENTÁRIOS