Não existe falta de tempo, existe prioridade

Quantas vezes nós lemos (e concordamos com) a frase: “não existe falta de tempo, existe prioridade”.
Você pensa imediatamente naquela pessoa que tem estado em falta com você, ou de repente aquela com a qual você tem estado em falta. Sente-se culpado ou diminuído quando essa frase te faz concluir que existe uma escolha e você não faz parte dela.
Sabe que até pode ser? O trabalho, a faculdade, uma conversa na rua, uma dor de barriga, de cabeça, de dente, um “daqui a pouco eu respondo” ou “já ligo” que não acontece porque cai no esquecimento significam que isso tudo foi mais importante que você naquele momento.
Não, não significa que você não seja importante. Mas pasme, você não é a pessoa mais importante do mundo. Oh! Conviva com isso! E ocupe sua mente! Vá trabalhar, ler um livro, ouvir música (animada), caminhar, cozinhar e esquecer a espera.
Compreenda que as pessoas tem vida própria e que você não está a frente de tudo. Nem mesmo você age assim. Ou será que você deixa de comer, dormir, atender um cliente ou se perder num papo com um velho amigo porque tem alguém esperando por sua atenção?
Bem, se você respondeu sim para qualquer uma das últimas perguntas, vá tratar da sua autoestima. Você está confundindo dependência com atenção e está adoecendo suas relações. Eu leio por aí que devemos abraçar os pais antes que eles partam, que se o outro visualizou e não respondeu você tem que acordar, blá, blá, blá.
Isso tudo me parece um apelo covarde para nossa consciência, para que ela sinta culpa. Culpa se você estava em uma reunião e não pôde atender a ligação da sua mãe, culpa se você gostou de ver que alguém te mandou uma mensagem e leu o mais rápido que pôde, mas não respondeu em seguida e depois a rotina o atropelou.
Bem. É sim, uma questão de prioridade NAQUELE MOMENTO. E se você não foi a escolha da vez, não há mal nisso.
Você não faz nada tão diferente disso. E mesmo que faça, cada um é cada um. Para cada questão prioritária eu te incentivo a analisar o outro com respeito e empatia. E se você segue repetidamente em segundo plano, despoje da empatia e crie vergonha. Priorize-se.
Afinal, tudo é uma questão de prioridade. Enquanto você estiver em primeiro lugar na sua própria vida, não vai projetar essa posição na vida de ninguém.
Escrito por Luciana Marques
FONTEMe Apaixonei
COMPARTILHAR


RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS