Não espere nada de ninguém, espere tudo de si mesmo

Às vezes temos a tendência de colocarmos expectativas muito elevadas em certos indivíduos. É inevitável e um costume que todos praticamos de uma forma mais ou menos frequente: pensar que seu parceiro deve apoiá-lo em tudo sem discordar, esperar que a sua família ou amigos resolvam todos os seus problemas sempre que precisar.

“Definir expectativas muito elevadas àqueles que nos rodeiam, é também um meio de coerção, quase uma obrigação moral de cumprirem os nossos desejos. É uma maneira de vetar a liberdade dos demais, quando na realidade, devemos esperar tudo de nós mesmos.”

Nós gastamos muito tempo de nossas vidas “à espera de coisas”, esperando que certas coisas aconteçam e que as pessoas, por sua vez, ajam de acordo com o que pensamos delas. No entanto, não estamos plenamente conscientes de que “esperar” às vezes é sinônimo de “desejar” e há implícita nessa “espera”, uma pequena manipulação.

Sempre será melhor que as pessoas que fazem parte de nossas vidas ajam livremente e voluntariamente. Se elas fazem algo por nós, é porque desejaram isso no fundo de seus corações, e, como tal, nós as agradecemos, mas se elas não o fizerem, não é algo para se preocupar ou ficar obcecado.

“É de nós mesmos que devemos esperar tudo, você deve ser capaz de resolver seus problemas sem “transferir” para outros essa obrigação, você deve enfrentar seus medos e não projetá-los para os outros ….”

Falaremos sobre isso.

O perigoso poder das expectativas

“Não espere nada de ninguém, espere tudo de si mesmo.” Esta declaração pode ter parecido contundente. No entanto, tenho certeza de que você identificou alguma situação na qual essa ideia descreve adequadamente o que aconteceu. As pessoas criam expectativas diariamente e, dentro dessas expectativas, também existe certa ilusão.

Você pode criar uma expectativa muito específica sobre o seu parceiro: que estará sempre com você, que não vai desistir de por você e que sempre será sua prioridade. No entanto, parte de você não pode deixar de sofrer uma grande decepção, pode acontecer de uma pequena parte de suas expectativas se fragmentarem e você não saber como lidar.

Será que isso significa que o seu parceiro não o ama? De forma alguma. Significa simplesmente, que você construiu alguns esquemas muito idealistas.

As pessoas têm uma tendência quase natural para anteciparem eventos, e atribuírem suposições sobre os outros através de “eu espero”, “eu quero”. E a desilusão e a decepção, especialmente quando algo dá errado, aparecem. E sabe de que se alimenta a decepção na maior parte do tempo? De expectativas e esperanças muito específicas, na qual se tinha instalada uma “certeza” muito alta.

Nunca tome nada como garantido, a decepção será menor sempre que você evitar as elevadas expectativas e apegos, e, por sua vez, ser capaz de oferecer liberdade para os outros. Espere tudo de você, porque você é o arquiteto de sua própria vida.


Fuja das certezas, aceite o inesperado

Sabemos que custa, sabemos que não é fácil aceitar que a vida está mudando, que aquele que te ama hoje pode já não precisar de você amanhã, que quem agora te apoia, amanhã pode mudar o pensamento. Como enfrentar tantas incertezas diárias?

Mantendo o equilíbrio e sendo o mastro de sua própria vida, porque é você que a pessoa com a qual pode sempre confiar, você que tem de resolver seus próprios medos e preencher o seu vazio. Não atribua essa obrigação a ninguém, você tem que corrigir seus problemas ou ser escravo de suas expectativas por medo de se decepcionar em algum momento.

Deixe que te queiram em liberdade, permita que façam coisas para você se desejarem, e se não o fizerem, não os sancione, deixe-os serem como querem. Seja você como quer ser,aprenda a percorrer o mundo com confiança e maturidade, construa a sua própria felicidade com respeito pelos outros. Espere tudo de si e viva em harmonia com os demais.






COMENTÁRIOS