Não era amor, embora fosse doce.

E o que ela não esperava – bem, pelo menos era o que ela dizia – estava acontecendo. O amor que ela havia cultivado com tanto carinho, estava morrendo.

Era só uma questão de tempo até isso acontecer, por mais que ela se recusasse a ver. E, finalmente, aconteceu. Não foi de repente, mas pareceu.

E depois de ter se culpado e ter condenado a si mesma por tudo o que aconteceu entre eles, ela decidiu que era hora de se reerguer.

Porque, no fundo, ela sabia que a culpa não era dela. E não adiantava ficar procurando um culpado. Até porque condenar alguém não iria resolver nada. Além do mais, sua vida não iria se consertar sozinha. Seus sentimentos não iriam simplesmente se reconstruir depois de tudo o que ela havia enfrentado.

Aquilo tudo parecia estar fadado a não dar certo, e ela meio que já sabia disso desde o início, embora não tivesse coragem o suficiente para admitir.

Afinal, era bom. Então, por que ela iria querer acabar com algo que, aparentemente, a fazia bem? Não havia sentido nisso.

Mas não era amor, por mais que ela quisesse que fosse. Não era amor, embora fosse doce. Bastava olhar um pouco mais de perto, bastava olhar com um pouco mais de atenção e era possível ver que amor não era o ingrediente principal da relação, nem sequer estava presente.

Mas ela não conseguia enxergar isso.

Por isso, ela não desfez tudo no começo das coisas. A vida com ele parecia ser boa. Mas não era. E doeu ter que descobrir isso da pior forma. Mas precisava doer. A dor, às vezes, é necessária. Faz-nos abrir os olhos com mais eficiência.

Foi bem melhor tudo isso ter acontecido logo, ter doido logo, do que lá na frente. A vida só estava dando a ela mais uma oportunidade de recomeçar, de tentar mais uma vez.

Embora seja difícil em vários momentos, a vida também nos oferece diversas oportunidades para melhorarmos, para mudarmos, corrigirmos o que está errado. E ela soube aproveitar uma dessas oportunidades.

E o que ela dizia não esperar, estava acontecendo.

Depois de se doar completamente a um amor, ele só causou dor. Dor essa que depois de sentida, iria ensiná-la a viver melhor a vida.

TEXTO DEAllison Christian
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS