Não adianta ser uma boa pessoa, se você faz escolhas erradas

Muitos são os e-mails e comentários que eu recebo de pessoas que dizem que são excelentes pessoas, se entregam em um relacionamento, se doam, se dão, se esforçam pela outra pessoa, fazem o melhor para completar o outro, etc.

Elas me dizem:

“Eu já sou uma boa pessoa, eu já sou a pessoa certa, mesmo assim meus relacionamentos nunca deram certo”.

E eu realmente acredito que muitas destas pessoas que me mandam e-mails assim realmente são gente maravilhosa, que fazem o melhor de si quando estão em um relacionamento. O problema não é esse. O problema é que a maioria dessas pessoas não sabem escolher.

Não adianta ser uma boa pessoa, se você faz escolhas erradas


Ser a pessoa certa não significa apenas ser uma pessoa ótima, legal, que faz de tudo para agradar e que procura cometer o mínimo de falhas possível. Ser a pessoa certa também significa saber fazer escolhas certas.

A vida é feita de escolhas. Uma escolha hoje pode definir todo o seu futuro amanhã. Quem não sabe fazer escolhas não pode se considerar a pessoa certa, pois parte de ser a pessoa certa significa também saber escolher a pessoa certa. Mas como você vai escolher direito se não souber como fazer tais escolhas?

O grande vilão de todas as más escolhas é o coração.

As pessoas querem escolher com ele ao invés de escolher com a mente. O coração não foi feito para pensar, ele foi feito para bombear sangue no corpo. A cabeça sim foi feita para pensar, de modo que uma escolha é feita com a cabeça e não com o coração. Mas quando a pessoa resolve inverter isso, ela acaba colocando suas emoções à frente da racionalidade, o que faz ela simplesmente escolher errado.

A emoção faz a pessoa agir por impulso, ela não julga a situação conforme as consequências da mesma, ela julga a situação pensando apenas no sentimento e em como aquela escolha faz ela se sentir.

Se eu escolher pela emoção e por como eu quero me sentir, eu vou me ferrar.

Exemplo:

Tem pessoas que fazem você se sentir muito bem ao lado delas, você parece que está vivendo um sonho. Esse tipo de pessoa faz você se apaixonar muito rapidamente, pois você escolhe pelo sentimento. Ao fazer uma escolha baseada no que você sente, você não raciocina. Não é só porque uma pessoa faz você se sentir bem num primeiro momento, que ela vai fazer você se sentir bem pro resto da vida. Dessa forma muita gente escolhe pessoas erradas, pois escolhem por um impulso emocional e não por uma escolha racional.

Para escolher corretamente alguém com quem se relacionar, você deve pautar essa escolha na razão. Não importa o quanto essa pessoa é legal ou o quanto ela demonstra gostar de você, se você não escolher racionalmente, é certo que vai quebrar a cara lá na frente.

Não dá para seguir em frente com alguém se você não conhece bem este alguém. Você tem que aprender a escolher, tem que aprender a se informar mais sobre a pessoa:

  • Será que ela compartilha dos mesmo sonhos que eu?
  • Será que ela tem as mesmas crenças que eu?
  • Será que ela tem os mesmos objetivos que eu?
  • Como foram os relacionamentos passados dela?
  • Será que em tais relacionamentos ela era muito ciumenta ou possessiva e ainda continua assim?
  • Por que o relacionamento passado dela terminou? Será que foi traição? Será que foi por falta de caráter dela?
  • Por que eu gosto dessa pessoa? Será que é só porque ela me faz sentir bem e parece legal? Se for só por isso, não é o suficiente.
Existem uma série de perguntas que você deve se fazer antes de escolher deixar alguém entrar na sua vida. Enquanto você não souber fazer estas perguntas para si mesmo(a) e analisar toda a situação, você pode ser a pessoa mais legal do mundo, mas vai continuar fazendo escolhas erradas e sofrendo na sua vida sentimental.
TEXTO DEAlan Ribeiro
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS