Irmãos: melhores amigos que não tivemos que escolher

Nossos irmãos, esses melhores amigos que não tivemos que escolher. Essas pessoas que em alguns momentos nos obrigaram a não gostar deles, que nos irritaram e que nos ignoraram nos tirando do sério incontáveis vezes. Essas pessoas que apesar de tudo sempre estão lá pra nós, e nós sempre estaremos lá para elas.

Seja como for, a relação entre irmãos é uma das mais intensas que viveremos, e a mais repleta de altos e baixos. É quase certo, no entanto, que prevaleça um sentimento de amor incondicional que crie uma relação fraternal duradoura que nos traz a oportunidade de realizar nossa jornada da vida acompanhados.
Mesmo que nem todas as relações fraternais sejam o melhor exemplo de relação positiva, normalmente os irmãos permanecem unidos e compartilham amor, brincadeiras e alegrias que se tornam memórias que não são esquecidas ao longo de toda a vida.
Um irmão é um pote cheio de memórias da infância e um registro do crescimento dos nossos sonhos.

Quem tem irmãos tem uma grande riqueza emocional

Como vínhamos falando, os benefícios emocionais de contar com nossos irmãos ao longo de nossa trajetória de vida são gigantescos. Entre outras razões, é certo que os irmãos podem se proteger mutuamente dos sentimentos de solidão, dos medos ou da tristeza profunda.

Assim, ter irmãos é sempre positivo para as crianças e, claro, também para os adultos. Digamos que nas primeiras fases da nossa vida nos mantemos longe do egoísmo e da culpa graças à convivência com eles e tudo que ela exige de nós.

Até mesmo as discussões têm um grande benefício emocional, pois nos ajudam a adquirir a habilidade de controlar nossas emoções, compartilhar, ser flexíveis e deixar de lado sentimentos que são tão negativos como o rancor e a inveja.

Assim, há muitas habilidades que conseguimos desenvolver graças ao crescimento que se dá compartilhado com nossos irmãos:

  • Aumentamos nossa autoestima.
  • Aumentamos nossa capacidade de generosidade.
  • Somos mais pacientes.
  • Evitamos problemas emocionais nas fases iniciais da vida.
  • Nos ajuda a ficar longe da solidão.

Obviamente essas habilidades podem ser desenvolvidas também sem necessidade de compartilhar uma infância com irmãos, mas o fato é que em alguns aspectos ter irmãos por perto cria umas certa disposição a prestar atenção aos outros e suas necessidade.

O que aprendemos graças a relação fraterna

O amor de irmão não se compara a nenhum outro amor, pois é uma relação que gera inúmeras doces lembranças que impregnam nossa memória de sorrisos, de diversão e do sentimento de pertencimento. Suas mãos nos lembram de brincadeiras e alegrias, e seu olhar lembra cumplicidade infinita.

Infelizmente, nem sempre todas as relações fraternais são positivas. Estamos falando aqui daqueles irmãos que são inimigos e rivais e que não têm sentimentos positivos mútuos. Certamente, e tristemente, isso é real e pode acontecer.

Nesse sentido, a rivalidade entre irmãos acaba se dando por vezes como uma consequência natural de sua condição. Pode ser que não saber lidar com os sentimentos normais de rivalidade acabe criando muitos sentimentos negativos e tinja de escuridão uma relação que, por natureza, seria maravilhosa.

Mesmo assim, a regra geral é que os irmão sejam parte de nossa família e, seja como for, ainda que o tempo e a distância nos afastem, um irmão sempre faz qualquer coisa para ver seu irmão sorrir.

Aconteça o que acontecer, e ainda que os galhos das árvores cresçam para lados diferentes, eles sempre compartilharão a mesma raiz. Chorar, rir e viver um ao lado do outro cria uma união eterna. Porque o que dois irmãos vivem juntos é inesquecível, pois os olhares de cumplicidade, as brincadeiras e as brigas e pazes sempre ficarão guardadas nas memórias junto com um amor incondicional.

COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS