Inspire paixão

Escrito por Marcel Camargo, colunista do Sábias Palavras.
Veja mais sobre Marcel clicando aqui.

“Seja o alento, a esperança, a procura desregrada. Seja o norte, a luz e a serenidade tranquilizadora de quem divide com você o amor em sua completude, sem meias verdades, meias palavras, meia paixão.”

 

Necessitamos de atenção e de aprovação daqueles que nos rodeiam, pois queremos conquistar nosso lugar na sociedade, para que tenhamos o sentimento de pertencimento e não fiquemos deslocados. Desde pequenos, lutamos pela atenção dos pais e, conforme crescemos, ansiamos por sermos vistos como alguém especial e único, no meio em que vivemos.

No entanto, em meio a essa busca desenfreada para que sejamos atendidos em nossos desejos, muitas vezes acabamos lançando mão da piedade alheia para conosco, no sentido de que nos dispensem algum tipo de olhar, mesmo que motivados por dó da gente. Infelizmente, ao olhar de pena é preferível não sermos notados. Ninguém deveria ter que apelar às próprias fraquezas e dores para chamar a atenção do outro. Ninguém.

Não seja digno de pena, de piedade, mas inspire admiração, encantamento. Invista nos sonhos em que acredita, dando o melhor de si na construção dos caminhos junto às pessoas que lhe são caras e se importam, que dividirão amores e dores com você, com transparência e sinceridade. Todos temos algo a oferecer, a compartilhar, a acrescentar e receber, trazendo conhecimento e alegria à vida de alguém.

Não se faça de vítima, assuma as escolhas e verdades que sustentam seu caminhar. Quem quiser ficar conosco, mantendo uma amizade sadia e verdadeira, o fará por vontade própria, por necessidade, pelo prazer que nossa companhia lhe traz. Trata-se de um relacionamento recíproco de doação e de disposição incondicional, em que ambas as partes sempre saem mais fortes e felizes, dispostas a manter a aproximação e o contato, não importando a distância.

Da mesma forma, quem nos amar e quiser passar a vida conosco será alguém apaixonado por tudo o que somos, alguém que se sentirá bem ao nosso lado, que se acalmará no nosso colo, que respirará desejo pela pessoa que somos e não pelo corpo que temos. Precisamos alimentar o amor, mas com nossas verdades, em vez de forçá-lo a partir de nossas necessidades e carências. Nosso parceiro estará então ali por vontade própria, sem parecer obrigado ou com pena de nosso sofrimento.

Não queira atenção forçada, olhares de compaixão e dó, mas sim entrega apaixonada e verdadeira por parte daqueles que enxergam tudo aquilo que em você é único e especial. Seja o alento, a esperança, a procura desregrada, a doação voluntária e inteira. Seja o norte, a luz e a serenidade tranquilizadora de quem divide com você o amor em sua completude, sem meias verdades, meias palavras, meia paixão. Leve e receba o que for completo, pois somente assim será uma pessoa realmente feliz e realizada.

Escritores3-01

TEXTO DEMarcel Camargo
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS