Fraqueza nunca foi meu forte…

Eu nunca tive medo de morrer. Sempre tive medo de viver infeliz.

Nunca tive medo de trabalho, sempre tive medo de não trabalhar com o que me faz feliz.

Eu nunca tive medo da falta de dinheiro, eu sempre tive medo da falta de propósito.

Eu nunca tive medo de mudanças, é a inconstância que me assola.

Eu nunca tive medo da rotina, é a monotonia que me apavora.

Eu nunca tive medo dos meus amores, é a falta deles que me assusta.

Eu nunca tive medo do escuro, é a escuridão da alma que me incomoda.

Eu não tenho medo da vida, eu tenho medo de viver por obrigação.

De estar sem querer, de ir desejando ficar; Eu não tenho medo de dizer, é a falta das palavras que vem me assombrar.

Eu não tenho medo da solidão, é a falta da alegria que me preocupa.

Eu não tenho medo de culpas, é o meu travesseiro que me julga.

E eu não tenho medo de julgamentos, é a minha consciência que me absolve.

E eu não tenho medo de ser absolvida, absorvida, abusiva, eu tenho medo de não ser nada.

Intensidade não me assusta, é o raso que não me atrai.

Eu nunca tive medo de me queimar na fogueira, pois não é o fogo que me intimida, é a falta dele que me paralisa.

É o vazio que me distrai. Eu nunca tive medo da fraqueza; Nem da luta; São os combates traiçoeiros que ainda me cansam.

A fraqueza nunca foi meu forte e nem de espelhos quebrados, nem de gatos pretos eu fujo, eu corro é de gente que finge ser o que não é, sempre pronta a dar o bote mas disso tudo, quem me protege é Deus (e um pouquinho de sorte).






COMENTÁRIOS