Fiquei tua, para sempre!

Passei a ser completamente tua quando te declaraste com aquele (teu) olhar.

Quando naquela noite me abraçaste por trás, à frente dos teus amigos, sem preocupações, sem precisares justificares nada, sem sequer dares conta.
Apetecia-me, disseste me tu ao ouvido quando caíste em ti e percebeste o que estavas a fazer.
A mim também e não ando aí a abraçar-te.

Mas podias, afirmavas tu.
Sempre foste tão sacana….
Como é que nos queremos tanto e não nos podemos ter?
Como é que transparecemos tanto amor um ao outro que os outros conseguem ver?!
Explica-me. Estou pronta.
“Fomos tão burros” e ris. Com esse sorriso que não me deixa ficar zangada.
E acrescentas que já deixamos de ser e vamos é ser felizes.
Como se explica ao coração que ele ama a pessoa certa mas na altura errada?!
Como se explica ao coração que ia ser tudo mas vai acabar sendo nada?
Mas tu insistes em roubar-me a dignidade.
Escolhes estar sempre presente, bem pertinho. Invadindo os meus pensamentos.
Seres quem eu preciso.
Assumes tão bem esse papel.
Já sou tão tua e tu sabes disso tão bem.
Tu vens e preenches todo o meu tempo livre, tentas esticá-lo ao mais alto nível, roubas-me o sono e permaneces na minha vida.
Continuas.
Mas não podes.
Não podes porque não.
E agora vou ter de terminar este texto pois estas a chegar com o sorriso mais excitante do universo e vens com dois gelados na mão.
Só mais uma coisa, como se explica ao coração que não se pode apaixonar porque não?!
Não me respondas.
Já estou apaixonada.
Vem e fica.

FONTEEu Tu e Nossos Textos
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS