Fique com aquelas pessoas que respeitem a sua essência

Existem pessoas que trazem à tona o mais sincero, genuíno e verdadeiro do nosso interior. São aqueles que ganham profundidade em nós, que exploram a nossa essência e nos fazem desfrutar do quão maravilhoso é sentir-se bem consigo mesmo.

São essas pessoas que têm algo difícil de definir que nos convidam a ter plena confiança, a nos sentir com total liberdade para nos comportar como quisermos e como o corpo nos pedir a cada momento.

Poder ser você mesmo se transformou em uma exceção mais do que uma regra, o que faz com que muitas vezes nos sintamos desconfortáveis. Isto se deve ao medo de sermos julgados e rotulados, o que com faz que, no fim das contas, escondamos os nossos verdadeiros interesses para não termos que lidar com certas situações.

Você não pode ser você mesmo de forma absoluta quando está em público, porque estar em público já implica certa autodefesa.
John Lennon

O valor da autenticidade

Às vezes negamos que gostamos de uma certa música ou que estamos interessados em certos passatempos. Outras vezes podemos evidenciar ou omitir informação sobre nós que nos solicitam ou que adoraríamos contar.

Desta forma, pouco a pouco, vamos deixando de ser nós mesmos para os outros ou mesmo na nossa vida interior, o que é muito mais grave e preocupante.

Ou seja, não agir como gostaríamos acaba nos esgotando. Isso provoca um empobrecimento emocional que nos deixa afundados com uma mistura de tristeza, melancolia e apatia. Isto obviamente tem suas consequências nos nossos relacionamentos, que por sua vez se tornam cada vez mais insatisfatórios.

Às vezes encontramos pessoas com as quais podemos ser nós mesmos e que fazem com que nos sintamos muito bem. Graças a esse impulso nos permitimos nos libertar dessas amarras emocionais e começar a ter esperanças novamente.

O fato é que este tipo de conexão não é frequente, por isso é preciso apreciar cada um dos momentos que vivemos junto a elas, já que nos ajudam a nos contemplar e a trabalhar a nossa essência.

A amizade consigo mesmo é de suma importância, já que, sem ela, não se pode ser amigo de ninguém no mundo.
– Eleanor Roosevelt –

Seja você com total liberdade

Como comentamos até agora, ser você mesmo com total liberdade é bastante complicado, já que depende muito do quão confortável você se sente com os outros. Contudo, o verdadeiro trabalho a realizar corresponde a nós mesmos; isto é, ser você mesmo requer autoconhecimento. Neste sentido, vamos analisar o que podemos fazer:

  • Aceite-se, você é uma pessoa única e sem igual. É normal que você queira mostrar uma versão mais desejável de você aos outros, mas isto não é necessário. De fato, isto pode chegar a ser contraproducente, já que a nossa parte mais amigável é a natural.
  • Não se fixe na imagem que os outros têm de você, foque em como você se considera. Isto nos ajuda a ser mais autênticos e espontâneos.
  • Não se compare. Todos temos ideais e valores, mas esses não dependem dos outros. É importante que você trabalhe para ser cada vez melhor, mas não para superar a ninguém.
Um dos desafios mais difíceis é ser você mesmo em um mundo em que a maioria está procurando aparentar ser mais do que é. É difícil se valorizar, mas nenhum preço é tão alto pelo privilégio de ser você mesmo.
FONTEA Mente É Maravilhosa
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS