Faça amor com o amor que existe em você e liberte-se!

Quem, em toda a sua vida, além de você, está o tempo todo contigo?

Então não espere para se amar, para se apaixonar por você mesmo antes de jogar a sua felicidade e a responsabilidade de ser feliz nas mãos de alguém. Ninguém além de você pode fazer isso.

Se não pudermos amar a nós mesmos, como amaremos outra pessoa?

Se você não se ama, quem vai amar?

Das poucas certezas que temos na vida, uma delas é: 

Frustrações são gratuitas.

Vemos por aí, uma legião de pensadores, filósofos do amor. Frustrados!

Há tanta dor, saudade, lamentações, lágrimas nos relatos de amor perfeito. De relacionamento perfeito. Rótulos em cima de rótulos. A culpa disso e daquilo arremessada contra o outro.

O fato é que amor também é de graça. Dá quem tem e recebe quem não espera nada em troca.

O amor é uma dádiva, um presente. Pode ser curto, longo, eterno, moderno, tradicional, passageiro.

Amor é de dentro pra fora. Amor que é amor, não completa. Transborda.

É aí que o amor próprio entra.

Ame a si mesmo e poderás amar o mundo.

E se o mundo lhe ferir, ainda haverá amor para perdoar.

Ainda haverá amor para te curar.

Ame a si mesmo e não espere retorno. Não despeje suas carências sobre um futuro parceiro(a).

Ame a si mesmo para amar o próximo e quando alguém te amar de volta, transborde. Sem medo.

Ame as suas falhas e não tenha medo de errar. Mas quando errar, não tenha medo de admitir e começar tudo de novo.

Entenda que o tempo não para, já dizia Cazuza. Seja todo o amor que houver dessa vida. Seja o amor da sua vida.

As pessoas esperam que o amor as encontre. E sofrem durante a espera.

Acreditam em finais felizes, esquecendo de procurar no lugar mais precioso:

Dentro de si.

Acreditar que o tempo transforma, não é iludir-se. Que o tempo cura, também não. Que o tempo muda, muito menos.

Ilusão é acreditar que amor pode ser encontrado em algum lugar fora de você.

Não há receita para amar ou ser amado.

A única tarefa que temos é explorar o amor próprio, e isso pode levar algum tempo. Talvez a vida toda. Mas o caminho percorrido faz toda a diferença.

Trilhe pelos seus sentimentos antes mesmo de querer trilhar os de alguém.

Se permita. Se conheça. Amar a si mesmo é se gostar além dos defeitos.

É se aceitar. É se libertar!

Deite-se em sua companhia, se ame, se encontre.

Desprenda-se das fórmulas perfeitas de amor vendidas em drogarias sentimentais por aí.

Porque elas não existem!

 

___

Fonte: Obvious

COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS