Existe algum psicopata na sua vida?

Em tempos de Dexter, Hannibal Lecter e House of Cards a identificação de psicopata não é muito clara. Todo psicopata mata? Todos são capazes de atitudes extremas? Afinal, o que é um psicopata?

 

Uma ideia equivocada é que o psicopata pode estar apenas na vida do vizinho ou ser coisa de filme de terror. Em tempos de Dexter, Hannibal Lecter e House of Cards a identificação de psicopata não é muito clara. Todo psicopata mata? Todos são capazes de atitudes extremas? Afinal, o que é um psicopata?

Primeiramente, é importante colocar que aquela pessoa que parece maluca definitivamente não tem psicopatia. Entretanto, os psicopatas são muito mais comuns do que se pensa e por serem mais sutis do que os exemplos mostrados pela mídia quase sempre passam despercebidos. Apesar de existir diferenças de níveis e de tipos de psicopatias, todos possuem características similares como não ter qualquer tipo de empatia, problemas emocionais e de, por exemplo, alcançarem suas metas com muito charme, manipulação e habilidade.

Esse tema vem ganhando cada vez mais espaço nas últimas décadas e foi retratado no livro “Como identificar um psicopata” de autoria de Kerry Daynes e Jessica Fellowers. A obra tem um olhar mais popular sobre a doença e não possui termos complexos e complicados para o entendimento geral. A sua utilidade se baseia no fato de que se houver um psicopata ao seu redor será preciso escapar o quanto antes. A fuga é o caminho correto já que se trata de uma problemática cerebral que não há cura ou tratamento.

Como assassinatos nesse meio são mais raros, o mais provável é que um psicopata traga uma série de aborrecimentos e prejuízos de diversas ordens. Apesar da definição do termo ser de “mente doente” eles são muito conscientes de seus atos e ações e podem ser muito perversos. A avaliação de um psicopata, segundo os autores do livro que embasam esse texto, é complexa e deve ser feita por especialistas mais a gradação existente mostra que boa parte das pessoas tem algum nível de psicopatia ainda que básico e não preocupante.

Quais as características da psicopatia?

Antes de prosseguir, saiba quais os principais pontos que indicam alguém ser psicopata, sendo os primeiros itens os mais significativos, mas não precisando possuir todos os itens de modo global:

– Falta de empatia (ou indiferença). – Ausência de remorso ou sentimento de culpa. – Enganador e manipulador. – Impulsividade. – Irresponsabilidade. – Mentira patológica. – Afetividade superficial. – Descontrole comportamental. – Autoestima inflada. – Charme superficial ou loquacidade. – Incapacidade de assumir a responsabilidade pelos próprios atos.

Essa junção de não ter empatia, não sentir culpa e ser manipulador (e tudo isso sendo encantador) é algo que se deve prestar atenção. Difícil pensar como é viver sem sentir nenhuma culpa depois de prejudicar alguém e não ter nenhuma “gota” de arrependimento. Com seu ego inflado julga as demais pessoas como inferiores e por isso acha podem ser explorados. Muitos autores comparam a psicopatia com o Transtorno da Personalidade Narcisista como se fossem primos de primeiro grau.

Um sinônimo de psicopata é o termo sociopata dependendo de onde se fala sobre o assunto. Outro ponto considerável de diferenciação é que os psicóticos agem sob a influência de delírios e alucinações enquanto os psicopatas não têm percepções distorcidas da realidade e raramente tem conflitos interiores em relação à forma como tratam os outros, muito menos crise de consciência.

A escala de psicopatia vai até 40 e é bem possível que você, ou algum conhecido, esteja facilmente nela. Para ficar mais didático a tabela abaixo apresenta a hipótese de uma vizinha e suas ações ilustrativas quanto ao nível de psicopatia:

Zero: A vizinha está sempre aparecendo com uma bandeja de biscoitos caseiros. Dois: Ela está sempre de olho na sua lata de biscoitos. Cinco: Ela sempre estaciona o carro na frente da sua garagem. Sete: Você rega as plantas dela mesmo quando ela não está de férias. Dez: Ela está tendo um caso com o seu marido. Doze: O leite e o jornal de domingo raramente estão na porta da sua casa. Quinze: Entra em sua casa para assistir sua TV, pegar comida na sua geladeira, dormir na sua cama… quer você esteja ou não em casa. Dezessete: Seus amigos não vão mais à sua casa: da última vez em que foram visitá-lo, os pneus dos carros deles foram furados. Vinte: Aquela empresa em que ela o convenceu a investir suas economias foi a falência. Vinte e cinco: Seu cachorro foi encontrado morto na calçada. Trinta: … Duas semanas depois, o mesmo aconteceu com seu gato. Trinta e cinco: Seu marido foi encontrado esfaqueado na calçada. Quarenta: Há outros corpos enterrados no quintal.

psico_11350918_1006079356121487_2486381543430958785_n.jpg

Mais é importante ressaltar que a principal questão sobre ser psicopata é a falta de empatia ou por não conseguir se colocar emocionalmente no lugar do outro. Essa obra acaba sendo de utilidade pública ao expor de modo claro as principais indicações de alguém que é melhor ficar distante, ainda que seja familiar ou já tenha certa intimidade.

Portanto, uma questão importante é sermos capazes de descobrir ou desconfiar quando existe um “lobo em pele de cordeiro”. Tarefa difícil já que sua natureza predatória se esconde por meio de muito charme. O psicopata não é necessariamente assustador e sua companhia pode até ser agradável devido a sua inconsequência e impulsividade para a diversão (mais caso as coisas não sejam do seu jeito com certeza não irá querer ficar perto).

Mas o que é não ter empatia?

Significa que não são capazes de se colocar no lugar do outros e vivem uma vida emocional empobrecida. Como não tem a capacidade de compreender os sentimentos alheios são indiferentes aos seus direitos e acabam sendo visto como objetos que podem ser manipulados de acordo com sua conveniência.

“Os psicopatas acham que têm o direito de ter tudo o que querem, não importa a que preço, e costumam ter explosões violentas e descontroladas quando são criticados ou frustrados. Assim como o escorpião da fábula, faz parte da natureza deles usar e prejudicar os outros, embora muitas vezes acabem inadvertidamente dando um tiro no próprio pé. Apesar de jamais admitirem, os psicopatas culpam a tudo e a todos – mas nunca a si mesmos – por seus problemas.” (Livro: Como identificar um psicopata?)

psico_tumblr_mq69enzWLG1qjv5iyo1_1280.jpg

Outro ponto relevante da obra é a análise de alguns perfis e as principais características de como os psicopatas se comportam nelas. Ou seja, é feita uma lista que indique quais as posturas de um namorado psicopata. Além do namorado (ou namorada) também são feitas análises do amigo psicopata, melhor amigo psicopata, colega de trabalho psicopata, chefe psicopata, marido psicopata e filho psicopata.

Além da obra já citada aqui, esse tema pode ser expandido por outras fontes como filmes e livros que auxiliam nessa detecção. Segue uma listagem com 51 itens recomendados para essa temática.

– FILMES: 1. Seven: Os Sete Crimes Capitais (1995) 2. Psicopata Americano (2000) 3. O Silêncio dos Inocentes (1991) 4. Onde os fracos não tem vez (2007) 5. Hannibal (2001) 6. 7 Psicopatas e um Shih Tzu (2012) 7. Atração Fatal (1987) 8. Perfume: A História de um Assassino (2006) 9. Jogos Mortais (2004 – franquia) 10. Hush: A Morte Ouve (2016) 11. 3096 Dias (2013) 12. Louca Obsessão (1990) 13. A Mão que Balança o Berço (1992) 14. Laranja Mecânica (1971) 15. Elefante (2003) 16. Violência Gratuita (1997) 17. Cabo do Medo (1991) 18. Precisamos Falar sobre o Kevin (2011) 19. Eu vi o Diabo (2010) 20. A Orfã (2009) 21. Karla – Paixão Assassina (2006) 22. Segredos de Sangue (2013) 23. O Iluminado (1980) 24. Psicose (1960)

– LIVROS: 25. Como Identificar um Psicopata? – Kerry Daynes e Jessica Fellowers 26. Mentes Perigosas – Ana Beatriz Barbosa Silva 27. Eu sei o que você está pensando – John Verdon 28. Social Killers: Amigos Virtuais – R. J. Parker e J. J. Slate 29. Sem Consciência – Robert D. Hare 30. Serial Killers: Anatomia do Mal – Harold Schechter 31. Louco ou Cruel? – Ilana Casoy 32. A Enciclopédia de Serial Killers – Michael Newton 33. Psicopata: A Verdade entre Deus e Satã – Fernando Fonseca 34. Zodíaco – Robert Graysmith 35. Meia-noite no Jardim do Bem e do Mal – John Berendt 36. Manson: Retrato de um Crime Repugnante – Vincent Bugliosi e Curt Gentry 37. O Demônio na Cidade Branca – Erik Larson 38. O Sapateiro: A Anatomia de um Psicótico – Flora Rheta Schreiber 39. O Quinto Mandamento – Ilana Casoy 40. O Monstro de Florença – Douglas Preston e Mario Spezi 41. O Homem de Gelo: Confissões de um Matador da Máfia – Philip Carlo 42. Mentes Criminosas & Crimes Assustadores – John Douglas & Mark Olshaker 43. O Professor e o Louco: Uma História de Assassinato e Loucura Durante a Elaboração do Dicionário Oxford – Simon Winchester 44. Aliança do Crime – Dick Lehr e Gerard O’Neill 45. Devoradores de Sombras – Richard Lloyd Parry 46. Nó do Diabo – Mara Leveritt 47. Manson: Uma Biografia Fascinante e Definitiva – Jeff Guinn 48. Caçada ao Maníaco do Parque – Luísa Alcade e Luís Carlos dos Santos 49. Arquivos Serial Killers: Made in Brazil – Ilana Casoy 50. Mr. Mercedes – Stephen King 51. A Sangue Frio – Truman Capote

Conhecimento e informação nunca são demais, especialmente quando se trata de nossas relações sociais. Quanto mais pessoas souberem dessas informações mais os psicopatas perdem espaço para agirem.

 

Escrito em Obvious Mag.

COMPARTILHAR


RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS