Teve medo, teve impulso, teve coração acelerado, boca seca, frio na barriga. Teve uma vontade louca de sair correndo. Não sai, não fazia ideia onde estava pisando, o que estava enfrentando.

 

Só meti o pé. Essas coisas do coração tiram de nós a razão. E o cara que pensava duas vezes antes de tomar uma decisão, fica imbecil e super vulnerável a qualquer coisa. Eu fiquei. Ela me convidou a pular, eu pulei. Tive medo, mas fui. Na maior experiência da minha vida, vivi as maiores loucuras. Todas as vezes que estava com ela, a adrenalina ia a mil, minha cabeça parecia girar em alta velocidade, meu corpo parecia tomar choques o tempo todo.
Mas era uma delicia. Mesmo com medo, mesmo angustiado, na duvida se era o certo, era uma delicia. Foi a maior loucura que eu já fiz. Ainda bem que nessas horas a gente não pensa. Depois que acabou eu não me arrependi. Mesmo sofrendo algumas consequências, não me arrependi.
E digo mais, cara. Se ela me der a mão e me convidar a viver com ela, mais um dia que seja, eu vou…que se foda essa porra de medo. Só troco ela pelo medo, quando o medo me fizer todo o bem que ela me faz.
Escrito por Dialogos de Boteco
FONTEDiálogos de Boteco
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS