Eu só quero que você se permita

Não, eu não quero um pedido de namoro e um buquê de rosas coloridas. Pelo menos não agora. Mas também não desejo que fuja montado no primeiro poodle toy que avistar, sem olhar pra trás. Quero mesmo é que você se permita estar aqui, no momento presente, sem medo do que vai acontecer com a gente amanhã. Até mesmo porque é ilusão achar que podemos prever isso.

Esqueça as convenções sociais que ditam a obrigatoriedade do compromisso ou do sexo no terceiro encontro. Não estou nem aí pra elas. Tudo o que sei é que estou adorando ficar com você, e quero repetir a dose mais uma vez. Se for pra rolar algo a mais, que seja no nosso tempo. Quando estivermos incendiados a ponto de não poder mais esperar. Porque aí sim vai ser bom. Vai ser intenso, em vez de mecânico. Vai ser natural, e não de uma forma acrobática que deixaria até os artistas do Cirque Du Soleil invejados. Sexo não precisa ser um show de pirotecnia.

Abandone as ideias retrógradas que a igreja e a família lhe impuseram – e que são a causa da sua timidez excessiva e extrema dificuldade em interagir com as mulheres. Respeitá-las não é bem aquilo que lhe fizeram acreditar. Você pode – e deve – ser mais intenso nas investidas, quando percebe interesse mútuo e principalmente incentivo a algo mais íntimo. Respeito é agir com consentimento, e da minha parte, você já o tem. Tá esperando o quê?

Deixe pra lá as palavras ensaiadas, o roteiro do encontro perfeito. No qual rolam as perguntas clichês típicas dos questionários de compatibilidade que quase todo mundo acredita que são eficazes. Ledo engano. Não há dois encontros idênticos no mundo, porque iria existir uma receita-chave pra se dar bem logo de cara? A verdade é que todo primeiro encontro é um mar de imprevisibilidade e vulnerabilidade, e é assim mesmo que tem que ser.

Desacelere. Não queira prever os nossos próximos passos. Deixa eu aproveitar que você é um cyber desconectado assumido (que nem whatsapp tem) e te beijar pela próxima hora inteirinha no cinema, porque o filme sempre pode ficar pra depois. E mais importante do que estar ao meu lado, que sinta o momento e se permita aproveitar o máximo, pois assim como encontros, momentos idênticos não existem. Por isso, quero curtí-lo por inteiro. E o aconselho fazer o mesmo.

Quero um abraço, um beijo suave e um carinho no rosto. Quero suas mãos entrelaçadas às minhas, quero extrair do hoje todas as possibilidades de sermos felizes agora, do jeito que as coisas são e estão. E enquanto for bom e prazeroso pra nós, que assim permaneçamos, sem rótulos bobos e amarras desnecessárias, sejam elas visíveis ou não. Quando (e se) sentirmos vontade de ir além, estaremos completamente conscientes dos nossos desejos e anseios, e não seremos traídos pela idealização excesso de expectativas.

Que seja eterno enquanto for bom, e que façamos o melhor enquanto formos puro prazer e vontade genuína.

Escrito por Aline Xavier, colunista do Sábias Palavras

Escritores-01

FONTESábias Palavras
TEXTO DEAline Xavier
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS