Dicas para um coração feliz

A preocupação é uma das coisas mais inquietantes na vida humana. Aliás, a preocupação chega a ser um vício, um jeito de viver erradamente. Quem se altera pelas pequenas coisas acaba sendo dominado por esse vício e vive na angústia. A serenidade para enfrentar os grandes problemas é consequência do modo como enfrentamos os pequenos fracassos.

Nunca se faça de vítima dos acontecimentos. É preciso ser tolerante consigo mesmo e com os outros, para não viver aborrecido por coisas insignificantes. É terrível quando a pessoa vive remoendo críticas. Um caminho seguro para aprender com as derrotas é assumir seus atos, corrigir os erros e não cair no abismo da justificativa barata.

O passado precisa ser assimilado, nunca ignorado. Os erros cometidos, por nós e pelos outros, são ensinamentos fabulosos quando nos dispomos a aprender o que eles têm a nos ensinar. Quem não aprende com os erros cometidos acaba sendo vítima de si mesmo. Na vida só existe uma lei: ou a gente aprende ou aprende.

Além das ideias é preciso aprender a expressar os sentimentos. Somos o que pensamos e o que sentimos. Infelizmente, aprendemos a esconder os sentimentos atrás da máscara da boa vizinhança. Não adianta. Chegará um momento em que inconscientemente acabaremos revelando o que somos e o que desejamos. Poderá ser tarde demais. O estrago feito é irremediável. Enquanto é tempo, manifeste o que sente.

Estar aberto ao novo ajuda a saborear a alegria da vida. A capacidade de sorrir é um lindo sinal da presença de Deus e um excelente caminho para a cura do coração. O riso faz bem à saúde. Achar motivos para sorrir é um caminho seguro de cura, de restauração e de felicidade.

FONTESábias Palavras
TEXTO DEPadre Léo
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS