Depois de você, eu amadureci.

Depois de você, eu me reservei pro amor. Depois da decepção que você foi pra mim, eu me fechei pra qualquer possibilidade de relacionamento. Até conheci pessoas bacanas, mas depois de você, eu fiquei com aquele receio de mergulhar por inteiro, eu fugia. Depois de você eu comecei a me importar só comigo mesmo e não se importar com os outros. Machuquei muita gente por isso. Depois de você, eu só queria me amar mais do que nunca, ser autossuficiente e me bastar. Eu queria tanto viver em um mundo só meu, que confundi amor próprio com frieza, blindei meu coração.

Eu comecei a ter preguiça de conversar, doar o meu tempo, ligar, me importar, correr atrás de alguém. Depois de ver que correr tanto atrás de você, no final de tudo nada adiantou, eu aprendi a não correr atrás de mais ninguém. Eu me fechei, me esquivei, construir um muro alto no meu limbo, e liguei os status de: ”foda-se o amor”.

Depois de você, eu só queria ficar e não me envolver. Não que eu tenha criado um medo dentro de mim de me jogar de corpo e alma, de cabeça e coração por alguém, mas é que, depois de você, eu decidi me preservar e isso não foi exatamente por medo, foi só um aviso pra mim mesma de: ”já deu”. Depois de você, eu fiquei com preguiça de me encaixar em alguém, só em pensar em voltar pro início de tudo, conversar sobre a compatibilidade dos nossos signos, nossos gostos em comum, fazer novos planos, me uma batia preguiça infinda.

Depois de você, eu tranquei o coração a sete chaves, decidi assumir a minha solteirice e aproveitá-la ao máximo. Azar de quem se apaixonasse por mim, meus pêsames pra quem quisesse algo além. Depois de você, eu brinquei com o sentimentos dos outros mesmo sem querer, como você brincou com os meus um dia. Eu passei a desconfiar das pessoas. Eu abandonava o barco antes mesmo da primeira tempestade, eu descia na metade do caminho, eu até ia mas  logo voltava.


Ver que depois de ter me esforçado por você, de tentar tanto mesmo quando não existiam mais razões pra ficar, só pra que a gente desse certo, no fim de tudo, nada do que fiz foi o suficiente, eu passei a não me interessar tanto pelo que os outros esperavam de mim. O pouco que eu tinha, eu não estava  mais disposto a dar nada por ninguém. Depois de você, eu fiz muita coisa que não devia, mas tudo isso fez parte do meu processo de amadurecimento. Eu fui idiota algumas vezes, boba em alguns momentos, mas finalmente eu amadureci.

Depois de você, eu passei a não ter mais paciência pra tolerar erros, pra engolir tantos defeitos, e aceitar repetições dos outros. É que todo mundo parecia carregar um pouco de você, e então, eu evitava me envolver. Mas o tempo passa, e a gente começa a perceber que a decepção dói mas não mata, e é com ela que a gente deve aprender a lidar e amadurecer pra vida. Depois de você eu finalmente aprendi que se você, que me decepcionou, escolheu sair da minha, isso nunca foi uma perda, foi um favor que você fez pra mim. Aprendi também que nem o amor, nem ninguém tem culpa disso. Depois de você, eu amadureci.

FONTEIandê Albuquerque
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS