Decidi não fazer de um mau momento um mau dia

Hoje decidi que um mau momento, uma discussão, ou uma crítica infeliz, serão somente nuvens passageiras que não estragarão mais os meus dias, porque um mau momento não é sinônimo de uma vida ruim, e eu mereço ser feliz.

Temos certeza de que você também já passou por épocas em que um mau momento pareceu desencadear outro, até tecer, sem saber como, uma temporada de impotência e de sensações muito negativas. São aquelas etapas nas quais o estresse e a ansiedade se aderem como uma segunda pele em nós.

Um mau momento que não é gerenciado como deve pode se transformar em aflição, raiva ou frustração: as emoções negativas que não são enfrentadas são como a fumaça escura que precisa sair pela chaminé, do contrário, as consequências são imprevisíveis.

No fundo, e se pensarmos nisso por um segundo, nos daremos conta de que são poucos os dias em que a noite chega sem que tenhamos passado por um momento ruim, por mais insignificante que seja.

Uma discussão, um mal entendido, uma decepção, um encontro inesperado que não desejávamos, um erro, um gesto ruim, uma briga, uma notícia ruim, algo que se quebra, algo perdido, uma lembrança que vem a nossa memória…

São aspectos, como mencionamos, muito comuns. Entretanto, neste âmbito entram, sem dúvidas, coisas sem nenhuma importância e aspectos um pouco mais sérios. E tanto uma coisa quanto a outra devem ser enfrentadas com uma serenidade e inteligência emocional adequadas.

Um mau momento não é uma vida ruim

Todos nós vivemos situações complexas ao longo de nossa vida. Entretanto, há quem tolere um pouco pior um momento ruim pela manhã, até o ponto de acumular tanta raiva e indignação que ao meio dia acaba acudindo à cama, com dor de cabeça, pensando que sua vida é, realmente, uma vida ruim. Você conhece alguém assim?

A vida é saber aceitar que virão momentos ruins e momentos bons. Se não estamos preparados para assumir um mau momento cotidiano, se todos os bons momentos escapam porque você continua preso às emoções negativas: aprenda a deixar ir.

Também é muito provável que as pessoas que estão próximas a você sejam do tipo que são quase incapazes de colocar um fim e avançar. Em sua mente, a raiva continua rondando, a ira, o “eu tenho razão” e “não consigo parar de pensar nisso”.

  • A raiva constante, o fato de não saber gerenciar o momento ruim até o ponto de fazer uma autêntica bola de neve de cada aspecto, é reflexo de alguém que se obstina a negar a realidade.
  • Se algo o incomoda, ou se algo de inesperado acontece, você sempre reage para fora, com raiva, levantando a voz e gesticulando. As pessoas que fazem de um mau momento um mau dia vivem sempre na defensiva, vendo o mundo como seu inimigo.
  • O mundo não é nosso inimigo, há quem fique com raiva frente ao que não entende ou não pode controlar: uma discussão entre um casal, por exemplo, é algo normal, mas há pessoas que não têm estratégias adequadas e veem cada palavra como um grave insulto, são incapazes de ter empatia, de compreender a visão do outro.

Os maus momentos aparecem em nossa vida diariamente e, em vez de reagir pensando que “tudo de ruim acontece comigo” é melhor compreender antes a origem deste mau momento, tentar resolvê-lo, aceitá-lo… e permitir que o dia volte a ser seu.

No momento em que você deixar de se preocupar, começará a aproveitar a vida

É fácil dizer isso, mas… como fazê-lo? Como posso deixar de me preocupar com as coisas assim, sem mais nem menos? Procurando manter um equilíbrio adequado em sua vida, e priorizando aquilo que é verdadeiramente importante: seu bem-estar é um deles.

Tudo pode mudar em qualquer momento; o essencial é que seu coração armazene esperanças e não rancores, para poder desfrutar destes instantes com autenticidade.

Você deve se permitir ser feliz e, por isso, vale a pena ter em conta de que maneira deveríamos gerenciar estes maus momentos cotidianos.

  • Entenda que tudo passa, que este erro tem solução, que esta crítica não o define, que quem lhe faz infeliz não merece a sua atenção, nem mesmo as lágrimas que caem em seu rosto.
  • Desative toda emoção negativa entendendo-a primeiro e, depois, canalizando-a. Uma discussão não termina ao levantar a voz; talvez você precise deixar para outro momento, desconectar e clarear as ideias com calma.
  • Um momento ruim pode ser seguido de um dia excelente, se você permitir. Diga não aos pensamentos recorrentes e negativos, controle as atitudes fatalistas, aquelas que dizem que a nossa vida, na realidade, é uma vida ruim. Evite todo este ruído mental que trás consequências tão graves.
  • Desconecte o humor negativo, tire um momento para você e supere as emoções negativas com novos sonhos, novos projetos a curto prazo.
Um momento dedicado à reflexão, à calma e a nos preocuparmos com nós mesmos é um momento investido em nosso futuro.
FONTEA Mente É Maravilhosa
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS