Dança comigo?

Muitas vezes durante a vida amorosa, somos surpreendidos por um : “Dança comigo? ” E como negar um pedido desses? Entramos na dança, entre os passos da valsa acabamos nos perdendo e nos reencontrando. Dançamos para lá, para cá, para frente e para trás. Tudo parece sincronizado e ensaiado. A cada segundo da dança nos sentimos cada vez mais infinitos. Estamos inteiros e entregues , um ao outro. Nada ao nosso redor parece acontecer, como se só existisse nós dois e uma bela e romântica musica ao fundo, em um salão grande e enfeitado, igual aqueles que vemos nos filmes.

Olhares fixos e sorrisos sinceros e espontâneos, os perfumes se confundem, estamos cada vez um mais perto do outro e parecemos estar flutuando. Até que no momento mais bonito, na hora do giro perfeito, nosso par some. A musica continua, mas a dança mais uma vez acaba antes do seu fim.

E como continuar essa dança sozinha? Não tem como. Nossas vidas são repletas de valsas terminadas antes do fim, são interrompidas sem que possamos fazer nada, acaba assim, sem despedida e sem beijo apaixonado no final. Acabam porque por algum motivo nosso par não quis continuar, achou uma valsa melhor do que a que a qual estávamos dançando. Algumas valsas duram mais do que as outras, algumas chegam até os 5 segundos finais e acabam, outras não passam dos 5 segundos iniciais e outras nunca devíamos ter aceitado dançar.

E acredite, o problema não é você, não é porque você sem querer pisou no pé do seu par ou porque errou o compasso. O problema é que não era pra ser com ele a sua valsa mais bonita e você ainda agradecerá. Tem tanta gente esperando pra te chamar pra dançar e tanta valsa pra ser dançada. Devemos procurar um par que dance conosco mesmo quando a musica acabar. Que aceite nos conduzir não por um curto período de musica, mas sim, pelo resto das nossas vidas. Que faça do nosso dia-a-dia sempre a valsa mais bonita e mais bem dançada de todos os tempos. Alguém que acorde te conduzindo até o café da manhã com uma valsa e que dance contigo na chuva. Que não tenha vergonha de dançar sem musica. E que quando tocar a musica de vocês, seja em casa, no mercado, na rua ou no parque, não hesite em te propor: “ Dança comigo? ”

Desejo que o meu e o seu próximo : “ Dança comigo?” Seja essa valsa bem dançada. Chega de valsas mal terminadas.“

TEXTO DEChay Rodrigues
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS