Como lidar com um cafajeste?

Vocês saem juntos, dão uns pegas, tudo encaixa, ele diz o quanto estava feliz por te conhecer, você voltou pra casa jurando que estavam apaixonados, que agora vai, agora vai. Você nunca mais tem notícias do cara. Até a próxima mensagem, alguns dias, meses ou, para os mais caras-de-pau, anos depois.

Depois da nossa homenagem aos cafas, muita gente veio nos perguntar sobre como lidar com eles. A-há-há. Você acha que sabemos? Acorda, garota. Eles são um dos grandes mistérios da humanidade, pau a pau com, tipo, quem nasceu primeiro, o ovo ou a galinha?

Mas resolvemos nos divertir. Afinal, viemos nesse mundo para que mesmo? Quase uma vingança. Quase. Por todo o amor que eles nos fazem sentir e, depois, jogar o coração estraçalhado sem piscar no bueiro mais próximo.

Nat and Mari em: caça aos cafajestes

– O momento solteirice, de querer curtir todas com os amigos e pegar geral pode acabar em questão de segundos, pra qualquer pessoa. Mas com os cafajestes, ele tende a ser mais intenso. Se você já reconheceu o tipinho, mas mesmo assim, quer continuar a brincadeira, dica. Seja sua pior espécie. Confunda-o. Responda elogios como “eu sei que sou linda mesmo”, não conte sobre a sua vida ou sua rotina e sempre, sempre, sempre que ele perguntar “como você está”, responda com aquele irritantemente “estou ótima”. Reveze o comportamento com flashes ora de garota gente boa e desencanada do mundo, ora meio gatinha manhosa que precisa de carinho.

Nível de dificuldade: sete. A gente sabe o quanto é difícil não ser manhosa 100% do tempo.

Nível de eficácia: Talvez ele fique intrigado para saber quem você é de verdade. Talvez ele tenha certeza que você possui transtornos de personalidade e nunca mais apareça.

– Dê trabalho para ele. Morda a isca e solte. Seja impossível, quase inconquistável. Dois dias depois, chame-o para sair. Responda sua mensagem e suma. Pode ficar online no whatsapp, deixe ele ver o seu desprezo, apareça feliz e confiante confirmando a saída. Desmarque no mesmo dia.

Nível de dificuldade: 9 e meio. Sabemos da força negativa que faz com que nossos dedos respondam mensagens de cafajestes quase que instantaneamente.

Nível de eficácia: Pode ser que ele te convide para jantar na terça-feira. Pode ser que ele tenha certeza que você possui transtornos de personalidade e nunca mais apareça.

– Te convidou para sair na terça, aquele dia que não tem balada nenhuma na cidade? Recuse e diga que já tem um compromisso. Que tal no sábado? Ah, não pode? Beijos, querido. Vou sair com as amigas.

Nível de dificuldade: 10 e meio. A gente sabe o quanto é quase impossível dizer não para eles. Tão sedutores…

Nível de eficácia: Pode ser que ele volte atrás e diga que desmarcou o compromisso no sábado. Pode ser que ele tenha certeza que você possui transtornos de personalidade e nunca mais apareça.

– Na hora do tête-à-tête, seja apenas você. Ria na altura que quiser, beba o quando desejar, fale sobre o que você tiver vontade. Quer colocar o pé na cadeira? Não é indicado, mas, repetindo, seja você. E volte para a casa sem ele, ok? Força, você consegue.

Nível de dificuldade: 11. A gente sabe o quanto seria bom uma noite com ele.

Nível de eficácia: Talvez você ganhe um sexo cheio de vontade no próximo encontro. Mas pode ser que ele tenha certeza que você possui transtornos de personalidade e nunca mais apareça.

 

Vale lembrar que não somos adeptas dos joguinhos de vingança. Já dizia a nossa avó: a melhor resposta é o silêncio. Stay Beautiful e nunca perca o bom humor.

COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS