Comigo pode ser diferente se me tentares ver como uma pessoa diferente

Eu posso ser a tua resposta desejada. O dinheiro esquecido no bolso da carteira. O semáforo verde. A vaga perfeita. O ponto certo do arroz. O elogio que melhora o teu dia. A estreia do cinema. O concerto confirmado e o bilhete comprado. Posso ser o cabelo quando acorda num dia bom. Posso ser a paz com a balança. Posso ser a promoção da loja. O novo episódio da série. O aviso de férias. A viagem marcada. Posso ser a energia que te faltava. Posso ser a opinião que te equilibra.

Eu posso ser o refrão da tua risada. Posso ser tudo de bom nesta vida para ti porque comigo pode ser diferente.

As decepções pelas quais já passaste não podem comprometer a mão que te tento estender. Comigo pode ser diferente. Eu posso ser a prova de que tu estavas errada em pensar que ninguém prestava. Quem sabe?

Eu posso ser o fim da tua tristeza.

Entre tantos dias desgraçados a reler as mensagens que nunca conseguiste eliminar, eu posso ser a notificação para te lembrar que alguém sente saudades de verdade de ti. Nenhuma tristeza é invencível. Nenhuma dor é infinita. Talvez sim, quem sabe, tenha chegado a tua hora de viver uma nova parte boa da vida. Talvez seja eu quem tu tanto esperavas. Talvez seja eu quem não vai ser o primeiro a julgar-te mas vai ser o primeiro a ficar do teu lado. Talvez seja eu quem te vai apresentar novos motivos para ser feliz – ou quem vai recuperar os velhos. E não é que eu seja perfeito ou que eu saiba a receita de como ser feliz, é que simplesmente comigo pode ser diferente. Eu posso ser o “e se”?

Eu também já quis morrer por alguém.

Também levei quase a vida inteira para cicatrizar a dor que me sangrava. Também demorei para deixar de seguir nas redes sociais – e mesmo depois de ter deixado, visitava para investigar e me matar por dentro -, também demorei para guardar os presentes que recebi, também levei muito tempo para não me importar tanto quando sentia, no metro, aquele perfurme de novo, eu também já vivi tudo o que tu viveste. E todo o mundo vive o que a gente vive. A dor não é algo que se encomenda da maneira que a gente quer, é algo que nasce em nós da maneira que tem que nascer. E por isso também é algo que morre para desocupar o espaço para o amor ser ainda maior. A tua dor já foi a pior do mundo por um segundo. E a minha também!

Tu não precisas ter a obrigação de me aceitar.

Não precisas retribuir o que te digo, não precisas de me escolher para ficar contigo nem sequer precisas ser fofa por compaixão, mas tu podes considerar isto tudo que te estou a dizer. Tu podes imaginar que comigo pode ser diferente. E sei que no fundo talvez eu não seja do tipo que tu gostas, também não me acho nenhuma estrela de cinema, mas eu sei gostar, gosto de gostar e gostaria de gostar de ti. Na verdade, só para tu saberes: acho que já estou a gostar sem me dar conta!

Comigo pode ser diferente. A sério, comigo pode ser diferente.

Eu não te posso garantir nada, mas posso lutar por tudo para te fazer feliz.

Comigo pode ser diferente. Se tu deixares que a tua vida seja diferente. Se tu me tentares ver como alguém diferente.

TEXTO DECarlos Souza
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS