Se ter um relacionamento dito “normal” já é difícil, imagina um relacionamento aberto? Essa é uma prática que vem crescendo bastante e em geral funciona melhor com regras e acordos entre as partes. Se estiver pensando em propor esse tipo de relação para o(a) companheiro(a), saiba que o relacionamento aberto consiste num relacionamento sério, porém com a liberdade sexual dos parceiros. Isso é, eles podem sair e manter relações sexuais com outras pessoas, porém o relacionamento amoroso é apenas com o próprio parceiro. Agora, será que você ou o seu companheiro estão preparados para viver esse tipo de relação? Veja agora 8 questões a se refletir antes de tomar essa decisão.

Sentimento

Podemos achar que temos o pleno controle de nossas vidas, contudo nossos sentimentos são frutos misteriosos que nós mesmos. Mal os entendemos. Um relacionamento aberto pode fazer com que uma pessoa se sinta sobrecarregada de emoções. Medo, raiva e ciúmes são todos sentimentos que temos que lidar quando algo não anda bem. Você estará ciente de que seu parceiro entrega o corpo, aquele corpo que deita com você todas as noites, para outras pessoas e aí? Você estará ok com isso? Vai conseguir evitar os pensamentos brotando na sua cabeça? Vai conseguir não se comparar? Note os sentimentos que está sentindo apenas em ler isso e você já terá uma boa ideia.

Conflito de interesses

Às vezes, pode calhar de surgir um compromisso tanto com seu parceiro quanto com a outra pessoa. E agora? Obviamente, o amor poderá falar mais alto, mas, mesmo assim, dependendo da relação que estiver criando com seu “parceiro sexual”, ele também poderá acabar ficando magoado.

Além disso, uma vida amorosa e sexual mais movimentada mexe, querendo ou não, na sua vida social. Ok, se você é bom em organizar seus eventos, ótimo. Mas se você já é um perdido que mal tem tempo, imagina como conciliar família, namorada(o), outras parceiras(os) e principalmente os AMIGOS?

Se prepare para alavancar sua vida social a outro nível, meu caro.

Dependência

Não é novidade que, quando amamos muito alguém, passamos a encarar aquela pessoa como droga. Precisamos dela, não a queremos dividir e cada momento sem ela parece uma eternidade. Obviamente, isso não é saudável, mas às vezes acontece.

Pois bem, se você estiver vivendo esse amor com seu parceiro, como vai aguentar a ausência dele, principalmente quando ele estiver com “outras pessoas”?

Intromissão

Dependência causa ciúmes e ciúmes causam: “Com quem você vai sair?” ou “Deixa eu ver seu celular”. É um tal de reclamar de falta de atenção ou troca de acusações que ninguém merece. A verdade é que não gostamos de nos sentir sufocados.

Outra verdade é que é difícil entender que a pessoa pode manter relações sexuais com outras mesmo o amor pertencendo apenas ao parceiro. Na teoria, é tudo fácil, mas na prática…

Saúde

Eis um motivo importante para criar acordos antes de assumir um relacionamento aberto. Se só beijar pessoas às vezes transmite doenças, imagina manter relações sexuais sem preservativos? Além da pessoa comprometer a própria saúde, estará comprometendo a do parceiro e isso não é nada legal.

Perda

Um relacionamento aberto tem, teoricamente, mais chances de acabar do que um relacionamento “fechado”. Envolve claramente mais pessoas e variáveis.

Quando amamos, temos medo de perder e não há mal nenhum nisso. Porém, estar num relacionamento aberto exige muita parceria e confiança, coisas que nem sempre estamos certos de termos.

Preconceito

O relacionamento aberto hoje em dia ainda não é muito aceito e está envolto em muitos preconceitos já que, até então, temos nossas crenças e valores baseados na monogamia: ter apenas um parceiro sexual e amoroso. Agora, enfrentar esses preconceitos é muito difícil, mesmo sendo um casal. Serão familiares e amigos questionando e perguntando: “Mas como assim você dorme com outras pessoas?” ou “Aí sim, pode trair a(o) esposa(o) e não ter problemas com isso!”. E, mesmo que você calhe de ter uma família e amigos que te aceitem, muitas vezes terá que dar explicações. Uma coisa é aceitar, outra é compreender.

Decidir

A melhor maneira de evitar um problema é refletindo sobre as variáveis antes. Reflita sobre todas essas questões apresentadas, pense como reagiria e o que pensaria. Debata o assunto com seu companheiro e, se forem assumir esse tipo de relação, estejam seguros de que o seu próprio relacionamento esteja firme e consolidado, busquem criar acordos ou regras. E estejam cientes de que todo relacionamento é uma escolha, e é bom não assumir riscos com os quais você sabe que não conseguirá lidar.

 

Escrito em Horóscopo Virtual.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS