Chega de amores descartáveis

É uma epidemia: amor descartável parece ser o único que existe agora.

Me pergunto se por carência, pela facilidade extrema de se conhecer pessoas ou por falta de amor.
Nada mais parece durar o “felizes para sempre” que nos foi mostrado e tanto queremos.

Aliás, não precisa ser pra sempre, pra sempre é pedir muito.
Só precisa ser tempo suficiente pra que seja inesquecível.
Só precisa ser tempo suficiente pra marcar minha vida positivamente.

Mas nem isso temos visto.
Não tem mais final feliz.
A última cena do filme é cada um tomando seu rumo, música triste, reabrindo o Tinder, música feliz, tela preta, créditos.
Assim, sem pena.

Paramos de viver longos filmes com aventura, suspense, drama, romance e ação.
Começamos a viver pequenas séries, curtas, risos forçados, roteiro manjado e final previsível.
Trocamos grandes histórias marcantes por pequenos contos sem graça.

É até legal por um tempo, mas isso cansa.
O maior sinal que você amadureceu seus sentimentos é quando isso cansa.

Pessoas previsíveis cansam.
Relações rasas cansam muito.
É sempre esse ciclo, um saco.
É realmente um cansaço de pessoas/situações que se tornam descartáveis.

Cadê alguém diferente?
Alguém que não seja descartável, muito menos reciclável.
Alguém que viva o momento.
Que realmente esteja ali.
Que largue o telefone.
Que olhe com atenção.
Converse de verdade.
Dê carinho.
Se importe com detalhes.
Se entregue.
Acredite que pode dar certo.
Tenha amor pra dar.
E que me faça acreditar que nem tudo é descartável.

Relacionamentos de 15 minutos, isso é o que define.
Pessoas começam namoros e terminam em seguida.
Conhecem hoje e declaram amor eterno amanhã, pra terminar no dia seguinte.
Trocam-se as pessoas mas não trocam-se as atitudes, e assim se perpetua esse ciclo de descartes.

Não quero acreditar que o mundo está fadado a cada vez mais pessoas descartáveis.
Prefiro continuar acreditando que amor não é descartável. Porque não é.
Prefiro acreditar que ainda existem pessoas que valem à pena.
E que o amor que dura sempre aparece.

No fundo a gente só quer deixar de ser descartável, e achar quem não seja descartável.
No fundo a gente só quer alguém que faça a gente desinstalar o Tinder.

FONTEDeu Ruim
TEXTO DEHudson Baroni
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS