Case-se comigo

Casar nunca foi meu maior sonho. Jamais quis ser  princesa dos contos de fada da Disney e não me lembro de alguma vez ter tido o desejo de ser beijada por um príncipe encantado. O tapete vermelho nunca me levou até o altar da igreja nos meus sonhos. No máximo, esse tapete apareceu quando eu saí de uma Limusine pra receber um Óscar em Hollywood e, nessa hora, o despertador tocou e eu pulei da cama.

Em nenhum momento me vi saindo da igreja com um marido e grãos de arroz sendo arremessados em nossa direção. Grãos de arroz na saída, depois um carro arrastando latas velhas até o local da lua-de-mel e, então, o amor eterno começa. Na teoria isso tudo é bonito, não dá pra negar. Mas a questão do amor eterno após o ”Sim” no altar é contraditória. Juras de amor e fidelidade perante ao padre e aos convidados não garantem felicidade verdadeira no matrimônio.

Sempre priorizei a liberdade individual, o direito de me apaixonar por mais de uma pessoa ao mesmo tempo e o enriquecimento pessoal independente de um par. Mas depois de tanto eu me querer, me conhecer e me enriquecer mental e fisicamente, me completei. Hoje sou a tampa e a panela, o amor e o sexo, o bem e o mal. Sou tudo, tudo pra mim. E essa totalidade do meu ser encontrou a totalidade do teu ser em um belo dia primaveril.

Flores desabrocharam no momento em que te vi. O diálogo aconteceu de uma maneira espontânea entre nós. Descobrimos as preferências um do outro ao longo do tempo de convivência. Aprendemos a respeitar e a ouvir um ao outro. Nós fazemos piqueniques no parque, dançamos na chuva, revezamos o supino na academia, cuidamos um do outro na doença e zelamos pelo nosso amor. E hoje quero lhe fazer esta pergunta: quer se casar comigo?

Case-se comigo pra nós tomarmos café da manhã na cama todos os domingos, pra jogarmos videogame juntos, pra eu te fazer cafune todas as noite até que você adormeça. Você sabe que eu adoro te ver dormindo. Diga sim pra mim, pois eu quero dividir o guarda-roupas, o edredom e as contas com você. Quero ter a honra de acordar todos os dias com um abraço seu e vários beijos estalados na bochecha. Quero despertar aos finais de semana fazendo amor. Olhe nos meus olhos. Diga que fico linda de cara amassada e cabelo bagunçado. Beije o meu corpo todo. Me ame.

Case-se comigo pra namorarmos enquanto nosso infinito não cessa. Case-se comigo pra planejarmos viagens a Campos do Jordão, Paris, Cancun e Fernando de Noronha. Vamos nos casar pra multiplicarmos nosso brilho próprio. Você me inspirou a mudar de ideia e a desejar me casar. Meu maior orgulho será ter alguém como você ao meu lado: um companheiro.

Não quero uma companhia. Companhias são encostos que só servem pra criar a ilusão de que não estamos sozinhos. Quero você como companheiro pra andar sem direção, viver aventuras, ir ao paraíso de olhos fechados, cuidar de mim quando eu não estiver bem. Segura a minha mão e vamos dar amor ao mundo. Assumo agora, humildemente, que com você eu aceito sair da igreja com grãos de arroz no cabelo. E aí, aceita se casar comigo?

Escrito por Flávia Jaine, colunista do Sábias Palavras

FONTESábias Palavras
TEXTO DEFlávia Jaine
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS