Carta do amigo que se ausentou

Oi, amigo querido, queria saber como vai você. Na verdade, quero saber disso há tempos, mas não sabia bem como perguntar e te encarar de frente depois de tanto tempo sem dar as caras. Mas eu tô aqui, inteiro, e quero que você saiba que você é muito, mas  muito importante pra mim. Não esqueço dos nossos momentos juntos, das noites que nunca acabavam, da intimidade natural e das aventuras memoráveis.

Sei que estive ausente por um tempo, mas eu tive os meus motivos. E não foram só as correrias da vida, as contas pra pagar, o ipva atrasado, o trabalho que não paga lá tão bem, as gambiarras que eu tenho que fazer pra viver com dignidade e nem o estudo que é pesado. Eu não estive muito bem nos últimos tempos e não quis te incomodar.

Sim, eu passei noites em claro, esqueci do meu endereço, fiquei fixado nos meus medos e mal pude me comunicar com você. Como você ia entender que eu não pude aparecer porque meus olhos estavam muito inchados de chorar? Não queria te preocupar, mas fica tranquilo porque já passou.

Agora estou aqui com um pouco mais de confiança e queria te dizer que temos muito pra viver juntos. E quero fazer parte da sua vida, como sempre quis. Quero ir até a sua casa para celebrar a vida e para colocar o papo em dia. Quero sair quando pudermos conciliar os filhos, cansaço e dinheiro. Quero sair pra comer, pra ver filme, pra conversar. Acho que passamos da fase “quebradeira” e  estamos em outra vibe. Queria, também, te dizer a importância que você teve na minha vida por tanto tempo e o quanto sou grato por isso. Você fez a diferença em muitos momentos meus e sei que fui importante também. O tempo e o espaço não mudam isso, você sabe bem.

Quero poder ir contigo até onde quiser, até onde der e poder te apresentar para as pessoas como uma pessoa que realmente fez e faz a diferença pra mim. Que você visite a casa nova em que eu moro e eu visite seu tão amado apê. De noite, podemos fazer brigadeiro de colher e falar as melhores bobagens do mundo. A gente pensa que escolhe amigo, mas a gente encontra amigo no caminho. A gente já enfrentou até o mal juntos.

Então é isso. Entra, toma um café quente e me conte as suas inseguranças. Eu também tenho as minhas. E vamos compartilhar nossas vidas, acender a luz quando ficar muito escuro e perder essa vergonha que o tempo colocou entre a gente, mas que sumiu rapidamente quando a gente se reencontrou.

Amigo é gente que amamos. Amigo é presente do céu, o doce da vida, quem acompanha nosso movimento de camarote e bate palma pra cada conquista e segura quando a gente leva um tombo. E amigo aprende. Aprende muito com o outro. Então continuemos aprendendo sobre a vida, vamos tirar o silêncio dos nossos dias. Te espero lá em casa de novo. Obrigada pela amizade de anos. Obrigada por fazer parte da minha vida.

Escrito por Ju Umbelino, colunista do Sábias Palavras.

FONTESábias Palavras
TEXTO DEJu Umbelino
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS