Carta a uma menina de 12 anos

(que talvez sirva para meninas de 18. Ou 28. Ou 45. Ou 68.)

 

 

Oi querida,

você não me conhece, nem eu te conheço. Mas eu já gosto de você, pelo simples fato de você ser uma menina de 12 anos. Eu já fui uma menina de 12 anos- nem faz tanto tempo assim- e queria poder te dizer umas coisinhas que ninguém me falou naquela época.

Primeiro, pode parecer bobo, mas eu queria te pedir para sempre lembrar que sua principal tarefa na vida é ser feliz. Depois de adulto a gente às vezes esquece que a vida serve exatamente para isso.

Também queria te pedir para não ter pressa. Você tem a vida toda para ter pressa. Vá com calma, deixe o tempo passar sem correr.

Queria te dizer que sua carinha é linda. Ela não precisa de maquiagem nenhuma. Sua cara é o máximo assim. Sue na escola, corra muito e depois vá ao banheiro, jogue água fresquinha no rosto. Não tem que ter rímel nenhum te preocupando. Acredite, poder jogar água no rosto a qualquer hora do dia é uma grande sorte.

Te peço também para que você olhe para as outras meninas como alguém do seu time. Não sei por que nós, mulheres, acabamos sempre achando que as outras mulheres são inimigas. As meninas devem estar juntas, ser uma equipe só. Meninas devem querer ajudar outras meninas e não puxar seus tapetes.

Queria que você ouvisse muitas músicas. E que algumas te lembrem o João. Outras, o Pedro, a Julia e a Fê. Outras podem lembrar os amigos da praia. Mas tenha músicas que sejam só suas. Isso é muito importante. Músicas que te lembrem de momentos só seus e que ninguém nunca possa ousar estragar.

Saiba, querida, que você encontrará muitos tipos de pessoas pelo seu caminho. Amigos incríveis, amigos de mentira, sorrisos largos, linguarudos. Mas a gente não precisa ficar desconfiado, nem ficar testando ninguém. A vida fica muito chata se a gente desconfia de todo mundo. As pessoas vão sempre mostrando o que são. A gente só precisa perceber e escolher. E a boa notícia: tem muito mais gente legal do que ruim no mundo.

Lembre-se sempre: você é livre. Seja o que você quiser. Quem realmente importa, sempre vai te aceitar do jeito que você for. Quem te olha torto é alguém que, mais cedo ou mais tarde, não vai ter importância alguma.

E você não precisa tentar imitar ninguém. Aquelas meninas mais populares da escola já já serão só umas moças como todas as outras. E você vai adorar ser quem é e, ao olhar para aquelas meninas, não terá vontade de parecer com elas. Porque você só vai querer parecer com você mesma.

Divirta-se, menina. Já já você vai estar maior. Não é ruim estar maior. Mas não tente fazer os ponteiros do relógio andarem mais rápido. Você só vai ter 12 anos uma vez. Daqui a pouco o 1 já troca de lugar com o 2 e você terá 21. E vai ser lindo. Mas os 12 têm um monte de tesouros, e se você sair correndo para os 13, os tesouros ficarão perdidos no meio do caminho.

Você tem sorte de ter 12 anos em 2015. Eu tinha 12 no ano 2000. Também era bem bom, mas a cada ano que passa as meninas ganham mais espaço para dançar, jogar bola, dirigir, viajar, estudar. E você já tem um espação. Aproveite. Não fique só pensando em batons, meninos e mochilas coloridas. O mundo é imenso e tem muita coisa boa te esperando.

Minha pintora favorita chama-se Frida Kahlo. Tenha uma pintora favorita você também. Olhe os quadros da Tarsila do Amaral, da Artemisia Gentileschi, da Anita Malfati, da Tomie Ohtake. Mas a Frida Kahlo disse uma vez “pés, para que os quero, se tenho asas para voar?”. Queria que você se lembrasse sempre dessa frase.

Você tem asas, menina. O mundo é sua casa e você pode se sentir à vontade nele. Não se deixe intimidar, nem por meninos, nem por meninas com cabelo mais comprido, nem por adultos, nem por espinhas na testa, nem pelo olhar dos outros.  Seja a estrela da própria história, dance, cante, voe.

Não esqueça: você tem 12 anos, você tem qualidades, você tem defeitos, você tem um futuro incrível te esperando, você tem tudo, tudo, tudo para ser sempre feliz. Seja.

Seja feliz. Seja livre. E voe todos os dias.

FONTEEstadão
TEXTO DERuth Manus
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS