Caras, sejam mais legais e menos iguais

Passei três anos namorando. E quando fiquei solteira arrumar um namorado novo era mais fácil do que pegar doce de criança. Bem vindos a geração do Tinder. Aquele aplicativo de relacionamentos onde tudo é rápido, fácil e chato demais. Não sei se vocês repararam, mas não existe mais conquista. O cara te curte, você curte ele e, pronto: ”me passa seu Whats para a gente conversar? Por lá é melhor, linda”. Não é não.

Apelidos prontos, cantadas preguiçosas, assuntos comuns demais. Isso é tudo o que está em última moda no mundo dos solteiros. Além do ego. É uma coisa maravilhosa ver quanto um cara pode se auto elogiar modestamente para te provar alguma coisa que você não quer saber. Vou pedir muito se desejar que sejam mais originais e eles mesmos? Acho que sim. Eles querem ser todos iguais. É mais fácil e não tem erro.

Não vou mentir e dizer que não encontrei uns caras legais. Até encontrei. O que pega nem é isso, é que eu não estou procurando. Solteira, namorando, casada, enrolada, opto por pessoas interessantes junto comigo. Gente diferente. Que torne tudo mais legal. E que não gosta mesmo de pensar igual. Podem ser um, ou dois. Nunca fui de quantidade. Desde pequenininha meu pai me ensinou que o que importa é qualidade.

Então, por favor, mostrem mais a de vocês. Não em uma biografia. Nem em uma conversa qualquer. Pessoas trocam ideias, não elogios. Se quer ouvir coisas lindas e sinceras, converse com você mesmo. Não há ninguém que te conheça tão bem, que saiba de todos seus pontos bons e como pode mudar os ruins. Saia desse papinho clichê de me mostrar quem você é, o que você faz e com que carro você anda. E ainda por cima esperar admiração. Mostre-me o que pensa. Aí te digo se gosto.

FONTE18 Coisas
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS