As Cartas de Amor Que Nunca Enviarei

Por Sonia Matos, colaboradora do Sábias Palavras.

 

Nunca saberemos se daríamos certo juntos, era o que eu pensava…

Pois, ingenuamente quis muitas coisas contigo. Eu estupidamente quis você!

E sabe por que fui ingênua e estúpida?

Foi porque lhe quis tanto, que não enxerguei que você queria tão pouco!

Fui perfeita para você, enquanto era a única que te ouvia, enquanto era a única que lhe dava apoio. Nessa época tudo era recíproco, tudo era um sonho.

Mas quando realmente precisei ser ouvida, abraçada… Bem, aí você se mostrou, ou melhor, você sumiu!

Não havia mais mensagens, telefonemas, apenas a saudade e a força da ilusão… Talvez você pudesse não estar bem, algo grave poderia ter lhe acontecido, pensava eu ingenuamente.

Simples verdades doem tanto quanto feridas expostas!

E a nossa verdade, é que não era tão recíproco como eu pensava!

E sabe de uma coisa: Não daríamos certo nunca!

Hoje quando ouvi sua mensagem, me dei conta de quão covarde você é, pois corajoso foi para dizer-me que conheceu alguém que estava lhe oferecendo um “relacionamento” saudável, mas covarde foi quando me culpou por ter conhecido esse alguém, que você mesmo procurou!

E sabe por que não daríamos certo nunca?

Porque para que dê certo é necessário que haja disposição para conhecer o outro, humildade para assumir e respeitar as fraquezas de ambos e coragem para amar e se permitir ser amado!

E essas tão preciosas qualidades, você não as tem!

 

 

Essa é mais uma carta de amor que nunca lhe enviarei.

TEXTO DESonia Matos
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS