Almas gêmeas que se encontram, mas com passagens para destinos diferentes

Não há dúvida de que a casualidade pode criar oportunidades maravilhosas que nos fazem encontrar essas almas gêmeas, seres perfeitos, que nos mostram um novo caminho e outros pontos de vista.

São almas que se encontram em um momento e vêm para partilhar conosco um curto fragmento de tempo, meses ou até mesmo anos inesquecíveis. No entanto, como um castelo de cartas, tudo é eventualmente destruído pelo vento.

Vocês eram, na sua opinião, o casal perfeito, mas por várias razões tudo se perdeu, um esperando pelo outro na mesma plataforma da vida, mas com passagens para destinos diferentes.

Às vezes, só o amor não é o suficiente para sustentar um relacionamento, mesmo que a outra alma seja o reflexo da sua. Às vezes, há uma distorção irreconciliável e altos custos, quase impossíveis de manter. Há amores impossíveis que nos fazem viver fragmentos perfeitos, de forma breve e intensa, mas que desde o início já vêm com uma data de validade.

A importância de correr riscos e ter experiências na vida

Uma vida sem risco é uma vida não vivida. Você pode saber desde o início que certas experiências podem supor um alto custo, seja este emocional ou financeiro; pode estar ciente também de que sair de sua zona de conforto, do que é o conhecido e seguro, trará a incerteza do “não saber” e o risco de cometer não apenas um, mas vários erros.

O risco é o de perder o equilíbrio, mas cada passo em falso também ensina como se levantar da queda e como voltar a andar com mais confiança. O mesmo se aplica às nossas relações, onde ninguém tem o manual de como ser perfeito. Ninguém vem a este mundo destinado a ser um verdadeiro guru do amor, imune ao sofrimento; portanto, vale a pena considerar essas dimensões.

 

É verdade que existem “almas gêmeas”?

É possível que, ao ler o título deste artigo você tenha pensado que existem, de fato, almas gêmeas, e que elas nunca seguem direções diferentes pois as almas são iguais e estão predestinadas a ficarem juntas para sempre. Não se engane, não salte para o nada sem um paraquedas.

O amor perfeito não existe, exige trabalho dia após dia, enfrentando os altos custos que uma relação traz e demandando muito investimento de tempo e esforços. E, no entanto, às vezes o amor não é a única resposta para todos os problemas, nem é a resposta a todas as nossas dúvidas. Ele nem mesmo é a ponte que cobrirá todas as nossas lacunas emocionais. Há grandes amores condenados a causarem um grande sofrimento. O motivo? Há muitos: falta de entendimento, egoísmo, imaturidade de uma das partes ou de ambas, interesses diferentes…

O destino tece oportunidades maravilhosas de encontros com pessoas que parecem “perfeitas”, mas, às vezes, o amor vem com uma data de validade bem próxima. É uma alma companheira com quem partilhamos um certo tempo, curtindo cada minuto, cada segundo. Mas lembre-se sempre de que a sua alma gêmea deve ser você mesmo; você tem que se dar amor e cuidado a cada dia, para continuar a manter o seu equilíbrio pessoal a cada passo que der.

A importância de correr riscos no amor

Às vezes, há algo dentro de nós que nos diz que a nossa relação não será mantida por muito tempo, que trará sofrimento, que tudo vai ser breve e talvez até mesmo doloroso. Então, cometeremos um erro se nos arriscarmos? Com certeza não.

Não será uma relação longa, como você já intui, mas você deve definir os limites e se lembrar de proteger a sua autoestima. O amor é uma aventura que vale a pena ser vivida, e é provável que, se você decidir deixar passar essa oportunidade, se arrependa por toda a sua vida por não ter se arriscado, não ter corrido para a “plataforma” de embarque e abraçado essa pessoa.

O que acontecerá a seguir ninguém pode saber. Se irá durar por toda a sua vida ou se irá acabar tão brevemente quanto mais intensa for vivida… ela poderá, inclusive, causar mais sofrimento do que trazer felicidade, mas tudo vale a pena. É vida, é tempo de aprendizagem, tempo para vibrar, tempo de rir e de chorar.

As dores que você terá mais tarde serão curadas dia após dia, mas sem dúvida elas poderiam ser mais dolorosas pelo pesar de não ter arriscado, por se lembrar de um amor que não aconteceu. Este é o livro das nossas vidas e, como tal, temos que escrevê-lo todos os dias.

Não há amor sem risco; quem não se aventura não vive, quem não se esforça não vê a recompensa. Embora a relação com a nossa “possível” alma gêmea possa não durar muito, tenha a certeza de que esse amor estará com você, para sempre na sua memória.
COMPARTILHAR


RECOMENDAMOS







COMENTÁRIOS