Ai, coração. Não me engane mais, não

Me falaram para seguir meu coração, mas ele está partido em tantos pedaços, que não sei qual caminho devo ouvir.

Eu acredito que a minha história deva ser parecida com a sua. Me apaixonei e me fodi. Depois disso, esse negocinho que levo aqui no peito começou a bater com menos intensidade. Pulsando preguiçosamente. Não sobrou nenhum buraquinho para que outras pessoas possam penetrar.

Ele se fechou para os começos e não aguenta mais os finais.

O medo de acontecer tudo outra vez prevalece e rebobina como um filme noir toda vez que eu penso em. Em nós, em tudo. Coração valente? Coração covarde.

Se fechar é um bom método de evitar novas decepções. Mas só de pensar em quantas pessoas preenchedoras profissionais de corações estão por aí, me decepciono. Comigo mesma. É apenas uma fase, digo sorridente ao encarar meu reflexo no espelho. Preciso viver o luto, repito, enxugando as lágrimas que escorrem copiosamente.

Não consigo sair por aí mostrando sorrisos, distribuindo afagos. E talvez demore para amar alguém. Minha história é parecida com muitas outras. Mas nem de longe se parece com a sua.

Como pode tudo acontecer assim tão rápido? Eu realmente fui um passatempo? Apenas uma garota legal pra te ajudar a segurar a barra nos dias difíceis? E aquelas palavras, juras de amor, os olhares trocados. As estrelas são meus álibis. Será que você é assim com todas as outras também?

Me obrigo a ter pensamentos um pouco vitimistas. Preciso me perdoar. A culpa é sua por substituir fortes emoções por novas aventuras. Você fugiu quando se deu conta, naquela noite, de como nosso sentimento é forte e toma conta de tudo. Você fugiu para não se deixar me amar ainda mais.

Ai, coração. Não me engane mais, não.

Resolvi juntar os caquinhos. Não achei colas para corações em nenhuma prateleira do supermercado. Então, fui viver. Eu não me lembro mais quem eu era antes de você e não sei como cheguei até aqui, mas talvez isso tudo tenha sido extremamente necessário pra eu aprender a guardar um pouquinho de mim, pra mim. Só por garantia.

FONTESem Caô
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS