Adeus e obrigada!

Apesar de tudo, tenho muito a te agradecer.

Sabes, hoje estive a pensar no meu passado. Pensei em ti, em nós. Não senti saudades, apenas nojo e raiva. Sim, isso mesmo, nojo e raiva.

Como pude ser tão burra? Como pude calar-me tantas vezes por medo de iniciar uma discussão? Como consegui deixar-me andar tanto tempo contigo se não me sentia amada e valorizada? Como consegui não reclamar das vezes em que saías à noite com os teus amigos e voltavas às 3 da manhã? Como?

A verdade é que com o passar do tempo deixei de me sentir amada, mas não o dizia porque sabia que se o dissesse, a nossa história acabava ali. Sempre fiz tudo por ti e nunca recebi nada em troca a não ser um “amo-te” dito à pressa, um beijo pouco demorado ou um abraço pouco forte. Com o passar do tempo, eu descobri que teu amor por mim não ia durar muito mais, então fazia sempre de tudo para ser a namorada perfeita e eu sei que o consegui ser. Nunca errei contigo, nunca reclamei de nada, estava sempre tudo bem para mim, desde que não colocasses um ponto final em nós. A cada noite em que me mandavas uma mensagem a dizer “Dorme bem, amo-te” eu respirava fundo e pensava “Mais um dia e isto ainda não acabou” e ia dormir com um sorriso. Parecia que havia uma bomba contra relógio dentro de mim que marcava o nosso fim.

Chegou uma altura em que me cansei e coloquei as cartas na mesa. Disse que não me sentia amada há algum tempo e pronto, foi o fim. Senti que me tinham tirado o chão que tinha debaixo dos pés, senti que não devia ter falado porque provavelmente o nosso relacionamento duraria mais, senti que o meu mundo ia desabar, fiquei mesmo lá no fundo, porque porra, doeu ouvir-te dizer “Andei a dormir este tempo todo, o bom mesmo é estar solteiro”, doeu tanto. Apesar de tudo, eu não estava pronta para te perder, não queria aceitar.

Agora que olho para trás, sei que fui burra, sei que devia ter sido eu a colocar um ponto final na nossa relação, sei que não devia ter-me calado tanto. Mas olha, obrigada. Sim, obrigada por todo o sofrimento que me ofereceste, pois nenhum dele foi em vão. Tornei-me numa mulher mais forte graças a ti, mais madura, menos inocente, que reclama quando não gosta, que não tem medo de discutir, que não tem medo de gritar. Agora, que tenho alguém que me ama, que me valoriza, que é tudo aquilo que tu nunca foste, eu percebi que quando as pessoas me diziam “mereces melhor” era verdade.

Após a tua partida tornei-me na mulher que sou hoje. Mulher essa que agora, quando passa por ti, nem para ti olha, nem sente saudades. E sabes o que mais me dá vontade de rir? É que o feitiço virou-se contra o feiticeiro. Trocaste a mulher que te faria feliz por varias meninas da noite, ao início é tudo muito bonito, sentes-te o galã lá da discoteca porque todas as raparigas dão uma voltinha contigo, todas te pedem o número de telemóvel, mas quantas te ligam ou mandam uma mensagem a dizer que gostaram de te conhecer? Quantas veem em ti um futuro marido? 0 e sabes porquê? Por causa dessa tua fama. E eu, que era a única que te valorizava, que acreditava que podais mudar, já estou noutra. Agora, sentes saudades daqueles telefonemas de manhãzinha, das mensagens queridas, das minhas demonstrações de amor… Fica sabendo que neste preciso momento está alguém do meu lado, a receber mais do que aquilo que recebeste, a valorizar-me como tu não soubeste valorizar, a retribuir todo o amor que eu demonstro e dou.

Eu pensava que era a mulher mais feliz do mundo contigo, mas não! Agora sim, sou a mulher mais feliz do mundo, porque está alguém do meu lado que me faz sê-lo, que é tudo o que não conseguiste ser, que me dá tudo o que não soubeste dar. Agora, posso dizer que sou uma mulher realizada, com um relacionamento estável, verdadeiro, sem mentiras. Não tenho medo de começar uma discussão porque sei que ela vai acabar com um “desculpa, amo-te e não consigo viver sem ti”. Não tenho medo de dizer “não gostei do que fizeste” porque sei que ele me vai compreender e vai dizer “tens razão, errei. Desculpa, amo-te, não te quero perder”. Não tenho medo de errar e de ser imperfeita porque sei que a pessoa que tenho do meu lado me ama verdadeiramente e vai amar-me mais a cada vacilo meu. Não tenho medo de ser quem sou, não tenho medo de ser como sou!

Apesar de todo o sofrimento, de todas as cicatrizes que já secaram, não te desejo mal, apenas desejo que passe alguém pela tua vida que te faça passar metade daquilo que me fizeste passar a mim, talvez aí entendas tudo o que eu senti e percebas que foste um otário comigo. Quando isso acontecer, não precisas de me vir pedir desculpa nem de me mandar mais uma das tantas mensagens que já me mandaste a pedir para eu voltar, porque isso não vai acontecer, nunca! Agora que descobri o que é realmente o amor e a felicidade, não volto para alguém que me fez sofrer tanto e que não consigo sentir nada mais por ela sem ser pena. Sim, pena. Pena por teres perdido a mulher da tua vida. Porque sabes tão bem quanto eu que nunca encontrarás ninguém que faça tudo aquilo que eu fiz por ti.

Despeço-me agora, com um enorme obrigada, porque se não tivesse passado tudo o que passei contigo, não tinha agora o maior e o melhor homem de todos do meu lado.

TEXTO DEFilipa Castro
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS