A vida não tem que ser perfeita para ser maravilhosa

Nós nos acostumamos a ser muito exigentes com a vida e inclusive com nós mesmos. Nós estabelecemos metas, objetivos e diversos sonhos para cumprir. E, naturalmente, tudo isto não só é bom, como é necessário.

Todos nós precisamos de projetos a curto e a longo prazo para cumprir, para que nos orgulhemos de nós mesmos, para adquirirmos capacidades e habilidades pessoais.

Entretanto, quem estabelece expectativas muito altas corre o risco de não se deleitar com triunfos cotidianos, os mais humildes e que apenas as pessoas mais simples podem apreciar: como o carinho, a amizade, a tranquilidade…

A vida não tem que ser perfeita para ser maravilhosa. Nós sabemos que isso é algo fácil de dizer, mas…  Você é daqueles que já sabem como fazer isso? Ou você ainda está preso em seu empenho para conseguir a tão sonhada perfeição? Não se preocupe, iremos refletir sobre isso neste artigo.

As pessoas que procuram a perfeição cotidiana

Ser exigente e buscar a perfeição em cada coisa que fazemos é, em muitas ocasiões, o outro lado da moeda. A exigência nos faz desenvolver diversas capacidades mas, por sua vez, quem aplica a si mesmo uma alta exigência quase nunca se sente satisfeito.

Na realidade, a perfeição não é nada mais que uma quimera, uma aspiração intangível. Não existem vidas perfeitas e sem altos e baixos. A existência é um carrossel de emoções intensas onde o preço de entrada só tem um objetivo: aprender em cada dia da nossa vida.

Às vezes escutamos aqueles nos rodeiam se queixarem em um triste lamento com aquela frase de que “Tudo de ruim acontece comigo, “Tudo sempre dá certo para os demais e eu sempre vou pelo caminho errado”…. Estes tipos de frases e pensamentos sempre existiram e sempre existirão. Entretanto, antes de cair neste tipo de comportamento, nós devemos considerar o seguinte:

  • A felicidade não está na perfeição. Ninguém tem a sua felicidade absoluta garantida só por ser rico, por ser atraente ou por ter uma boa saúde.
  • A vida é medida em instantes e, sobretudo, em nossa capacidade de estarmos abertos para a realidade, para a oportunidade, para a magia dos detalhes mais simples que nos rodeiam.
“Fui rejeitada para o trabalho que eu tanto sonhava… Devo me martirizar pensando que não sirvo para nada, que a vida está empenhada em me dar as costas? De forma alguma! Sou consciente de que quando uma porta se fecha, abrem-se seis, e lutarei por todas elas.”
  • Quem aspira uma vida perfeita sobe num pico para tentar alcançar o universo, enquanto perde a cada dia as maravilhas que acontecem aos seus pés.
  • Há outro aspecto que nós devamos considerar: quem vive em autoexigência lutando para ter uma vida perfeita arrasta também os demais para cumprir este objetivo.
  • A pessoa que aspira obter uma vida perfeita costuma colocar limites tão altos nas pessoas que as rodeiam que o que ela acaba gerando, na realidade, é uma grande infelicidade.

A vida é maravilhosa para quem se deixa levar, para quem sabe apreciar

E você… sabe apreciar todas as maravilhas que o cercam no dia a dia? Às vezes isso é difícil devido à pressa, às preocupações, à voz interior que nos impede de ver a magia da vida.

A vida não é perfeita, essa é a verdade, e nem sempre traz o que desejamos. Mas, às vezes, ela é capaz de nos oferecer o que merecemos de verdade: um amor autêntico, o calor dos mais próximos, a admiração daqueles que verdadeiramente nos amam.

Nem todo mundo é capaz de descobrir ou apreciar a essência mais autêntica do dia a dia:

  • A luz que surge para todos a cada manhã;
  • A presença de uma família, a sua, se levantando para tomar o café da manhã com você, em harmonia e tranquilidade;
  • Uma mão cúmplice que o acaricia;
  • O sorriso travesso de seus filhos;
  • Um metrô que atrasa e lhe permite ler mais algumas páginas de um livro;
  • A saúde que permite que você vá e venha, corra, durma, nade, ame…
  • O cochilo de fim de semana, no sofá com seu animal de estimação;
  • O cheiro da terra molhada após uma chuva;
  • O lindo pôr do sol numa praia tranquila.

A vida são instantes que se inscrevem no dia a dia com uma sutil serenidade. É uma linguagem própria que anda em seu ritmo e que nem todos sabem apreciar, porque há quem vá contra a corrente, com muita pressa, com o coração desafinado e a mente muito cheia.

A vida é maravilhosa sem a necessidade de ser perfeita, porque o que é perfeito carece de erros ou equívocos e, então, não há aprendizado e evolução.

A existência é, às vezes, uma professora muito dura, e é aí que está a sua grandeza, e também a sua loucura, seu caos e seu prazer. Devemos viver a vida ao máximo sem buscar a perfeição, aproveitando cada instante com todas as nossas forças.
FONTEA Mente É Maravilhosa
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS