A tragédia absoluta que é conhecer o amor da sua vida no momento errado

Separações são sempre difíceis porque temos que chorar por alguém que amámos e perdemos.

Mas o tempo cura tudo, e eventualmente irás conhecer outra pessoa. Eventualmente, esse ex-amor será apenas uma memória distante.

Mas há um tipo de separação não é como todas as outras. É uma separação que aconteceu com uma pessoa que, por mais que tentes, não consegues esquecer.

Não há um dia que não passe sem que essa pessoa se cruze na tua mente e que faça o teu coração sentir-se mais pesado.

Normalmente acontece porque a relação está inacabada. Mas não podes dizer isso a ti próprio, e certamente não podes acreditar nisso porque te iria enlouquecer.

Então, tu dizes a ti próprio que estás bem e que consegues seguir em frente. Chegas até a ficar muito próximo de te enganares a ti mesmo.

Isso é, até ouvires aquela música, veres aquela foto, teres vontade de partilhar alguma coisa ou simplesmente acordares a pensar nele ou nela.

Então voltas à estaca zero.

Existem tantas pessoas que entram e saem da tua vida. Algumas enamoras durante algum tempo mas nunca lhes dás uma oportunidade, e outras gostas imenso mas não resulta.

Depois existem aquelas pessoas que te destroem, que levas meses ou anos para esquecer.

Mas este sentimento é diferente; este é o sentimento que tens quando sabes que algo tem que acabar agora mesmo mas ainda não está terminado totalmente.

Não podes simplesmente dizer, “Eu desejo-te o melhor”, e seguir em frente. Não consegues terminar esse capítulo da tua vida porque sabes que não podes desistir já. Não agora, e talvez nunca.

E depois és enviado para aquilo que gosto de chamar de “purgatório do amor”. É um local onde sabes que está o amor da tua vida, mas os dois não estão actualmente juntos.

Talvez tenham namorado durante um curto período, talvez tenham tido uma relação completa ou talvez nem tenham estado oficialmente juntos.

A conexão com essa pessoa é tão real, forte e magnética que és constantemente puxado para ela. A relação não atingiu o seu potencial ainda, portanto não pode acabar.

Na verdade, essa pode ser a pessoa com que um dia irás ficar. Mas não estão juntas agora por causa do tempo, da agenda, das oportunidades perdidas ou blah, blah, blah.

Então tu estás sentado no purgatório do amor a passar o teu tempo até que ambos se possam encontrar novamente. Não ficas somente sentado a ouvir música triste e a esperar.

Tu encontras distracções e afastas-te daquilo que realmente sentes de maneira a continuares a ser um humano capaz de funcionar na vida.

Conheces outras pessoas fantásticas e lindas com quem gostarias que as coisas funcionassem, mas isso nunca acontece. Ele ou ela simplesmente não é o/a _______ (preenche com o nome da tua pessoa).

“She’s not Rachel,” é a famosa linha da série “Friends”. E isso é o que a pessoa que te mantém no purgatório do amor te faz sentir; ninguém se compara a ela.

Porque quando sabes, tu sabes. Essa conexão acontece uma, talvez duas vezes, numa vida inteira.

Os teus amigos acham que és maluco, e tu próprio começas a sentir-te maluco. Porque é que, num mundo com biliões de outras pessoas, tu estás a deixar que uma não te deixe seguir em frente? Nem tu consegues responder a essa questão.

O coração tem razões que a própria razão desconhece.

– Blaise Pascal

Algumas pessoas conhecem alguém, namoram, apaixonam-se e vivem felizes para sempre.

Muitos outros não têm tanta sorte. Alguns de nós têm que lutar, acabar, voltar e atravessar o inferno com a outra pessoa até que finalmente tudo resulte.

Talvez o problema seja, novamente, tempo. Talvez tenhas que aprender e crescer mais antes que possas assentar. Qualquer que seja o problema, tu sabes que eventualmente os dois irão encontrar-se novamente.

Porque tal como Ross e Rachel, Bonnie e Clyde, Brad Pitt e Angelina Jolie e todas as grandes histórias de amor dos filmes e da televisão, existe sempre alguém que não consegues esquecer e nunca conseguirás.

Mas até encontrares o teu caminho de volta, tu ficas sentado miseravelmente no purgatório do amor com esperança de encontrar alguém ou alguma coisa que te mantenha ocupado tempo suficiente para não te auto destruíres.

Algumas pessoas vão ficar irritadas com isto e pensar, “Não é assim que é suposto ser o amor” ou “Se fosses maduro o suficiente sobre como funciona o amor, não estarias neste estado”.

Mas eu tenho que discordar e contra-atacar com isto, “Como é que sabes? Só porque as coisas foram fáceis para ti não significa que seja para todos os outros”.

As pessoas são muito complicadas e o amor é, por vezes, complicado.

Se não é desta forma para ti, não significa que estejas a amar da forma errada. Simplesmente significa que o teu caminho foi mais fácil.

Para aqueles que estão atualmente no purgatório do amor, um dia estarás com essa pessoa, também.

TEXTO DELauren Skirvin (tradução)
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS