A felicidade é uma escolha

Pensa com carinho em tudo.
Olha o que você está fazendo com a sua própria vida. Presta atenção em como tem gastado seu tempo e, principalmente, com quem. Você merece cuidar um pouco mais de você.

Talvez seja esse o momento para você pensar no esforço que tem feito diante do reconhecimento que tem recebido. Talvez seja esse o momento para você colocar na balança as coisas que gostaria de viver diante das coisas que precisa. Talvez seja esse o momento para você entender que a vida raramente é do jeito que gostaríamos, mas que também, de certa maneira, nós podemos escolher como ela pode acontecer.

Tudo bem você não saber o que fazer, mas você sabe exatamente o que não fazer.
Você pode não saber lidar com a saudade, mas sabe como só vai aumentá-la se ficar relendo mensagens ou revendo fotos. É mais ou menos por aí.

Você merece cuidar um pouco mais de você. E isso em nada tem a ver com esperar alguém ou se cuidar por alguém ou, muito menos, se cuidar na expectativa de alguma coisa acontecer. Isso tudo tem a ver com preferir viver do que sofrer.

Eu sei que você coloca seu coração nas mensagens que envia ainda que seja para perguntar se está tudo bem ou para falar algo do tipo: “vi tal coisa e lembrei de você”. Eu sei disso. Sei que só insiste porque acredita que se tentar só mais uma vez pode dar certo. Sei que só contraria o que sabe ser errado por acreditar que o que sente é o certo. E você não tem culpa, não há certo ou errado. Você está acima de qualquer julgamento unicamente por preferir seguir seu coração, mas é justamente do seu coração que você precisa cuidar um pouco mais.

Escolha ser feliz.
Se você for um homem, escolha se achar interessante e atraente para si mesmo antes de esperar que achem isso de você. Se for uma mulher, escolha se sentir sedutora, sexy e inteligente para si mesma, escolha se apaixonar pelo que vê no espelho toda manhã.
Se você for um ser humano escolha cuidar um pouco mais de você e estará escolhendo ser feliz. Passe a margarina no pão com mais carinho pela manhã, contabilize as voltas que a colher de açúcar dá se misturando com o café.

Pensa com carinho em tudo.
Não transfira o peso da felicidade em atitudes de outras pessoas. Não meça seus sorrisos pela velocidade que te respondem suas mensagens. Não viva a paranoia de se sentir a pior pessoa do mundo. Não entre na cilada de se comparar com outra pessoa para aquela pessoa que você quer ou já quis. Você não precisa provar nada para ninguém além de você, você não precisa gastar energia com quem não gasta um minuto com você, mas tudo isso você precisa perceber.

A felicidade é uma escolha.
É uma escolha sobre aproveitar o tempo e celebrar as menores coisas do dia. É uma escolha sobre comprar uma roupa para se sentir bem com si próprio, não com outra pessoa. Felicidade é uma escolha sobre dar chance para quem se propõe a te dar a vida. Felicidade é a escolha sobre sentar neste ou naquele banco no metrô, se ficar nesta ou naquela faixa no trânsito, se assistir este ou aquele filme, se viajar para este ou aquele lugar.
A felicidade é uma escolha, não uma prisão. Felicidade não é a necessidade de ter alguém, não é a necessidade de ter quem você gosta, mas que não te quer. Felicidade não é a dependência de elogios de terceiros para se sentir bem, não é o terror daquela droga de mensagem não respondida.

Pensa com carinho em tudo.
Não dá para escolher ter bom humor todos os dias, mas dá pra escolher correr atrás de viver um dia com bom humor.
Olha o que você está fazendo com a sua própria vida.
Você merece cuidar um pouco mais de você.

FONTEUm Travesseiro Para Dois
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS