20 indícios de que você namora um imbecil

Nunca se sabe ou sempre se sabe?

Há quem diga que quem se envolve com um imbecil costuma “merecer” ou ser meio imbecil também. Não acho que seja por aí. O amor/paixão/paixonite/tesão muitas vezes cega as pessoas, e elas, de fato, demoram para perceber o buraco no qual estavam se enfiando. Alguns nunca percebem.

Esse texto não é só meu. Ele começou a 4 mãos quando uma amiga foi jantar em casa e ficamos mais uma vez discutindo o porquê de uma amiga nossa estar namorando um completo babaca. (já estou vendo que vou me lascar com esse texto, mas julgo ser uma utilidade pública- e lembro bem do princípio da supremacia do interesse público sobre o privado, nas aulas de direito administrativo). Depois outros amigos- homens e mulheres- contribuíram com a lista, pensando em outros amigos- homens e mulheres- que namoram imbecis.

Há algumas coisas que são óbvias num imbecil e por isso não precisariam ser mencionadas. Consideramos óbvio: pessoas que não te tratem bem, pessoas que gritem com você, pessoas que já tenham ameaçado ser violentas, pessoas que peçam pizza de brócolis, pessoas que não tenham ânsia de vômito com fotos do Cunha ou pessoas que jogam lixo na rua. Se você namora alguém nessa linha, você tem a obrigação de saber que namora um imbecil sem ajuda de texto nenhum.

Mas outras características não costumam ser tão evidentes, então fizemos essa pequena-grande lista como quem diz MIGA PRESTENÇÃO QUE CÊ TÁ SE METENDO NUMA BAITA DUMA FRIA.

Vamos lá. Indícios de que você namora um imbecil:

(estão no masculino- mas valem igualmente para o feminino)

(ah, e você não precisa preencher os 20 para constatar que ele é um imbecil, tá? Na verdade, uns 3 ou 4 dessa lista já bastam- acredite, se você namora/casou com alguém legal, essa lista é completamente estapafúrdia )

1) Se pessoas queridas, que sempre quiseram seu bem, se afastaram pouco a pouco de você desde que você começou a se relacionar com ele;
2) Se você gasta bastante tempo destacando coisas boas sobre ele para tentar persuadir seus amigos a acharem que ele é legal. Sério, se ele fosse legal você não precisaria convencer ninguém disso.
3) Se você tem medo das opiniões que ele pode expressar em público como “eu acho necessário, nos dias de hoje haver grupos de orgulho hétero, porque estamos numa ditadura gay”. Ai amiga. Cai fora, por favor.
4) Se você já ouviu muitas vezes, de diversas pessoas, a seguinte pergunta “Mas você tem certeza que está feliz com ele”?
5) Se quando ele está com seus amigos ou família, das duas uma: ou ele nem interage com as pessoas ou interage e dá merda (dá fora, faz grosseria, fala o que não devia)
6) Se você tolera nessa pessoa coisas que não toleraria em nenhuma outra, do tipo “ele odeia crianças, mas é porque ele teve um trauma de infância com uma criança malvada” (não amiga, isso não é amor, isso é babaquice)
7) Se você “perdeu” um pouco o contato com pessoas de quem sempre gostou, por achar que elas “não combinam” muito com o jeito dele
8) Se você um dia descobrir que sua família ou seus amigos têm um apelido secreto para se referir a ele (apelidos são ótimos, desde que não precisem ser escondidos)
9) Se ele te repreende na frente dos outros (chega de cerveja por hoje amor/ não, não essa história não é boa/ outro pastel?!/ não fica falando palavrão fulana!)
10) Se o comportamento dele é muito diferente quando ele está com seus amigos ou sua família e quando ele está com os amigos ou a família dele. Pessoas legais costumam ser as mesmas, invariavelmente.
11) Se mais de uma vez ele te perguntou “Nossa, por que você é amiga do fulano?”. Afeto nunca deve ser questionado- nem por ele, nem por ninguém.
12) Se você passou a viver mais a vida dele do que ele a sua, e se vocês não construíram uma vida juntos (você simplesmente migrou para a vida dele, com a galera dele, os programas dele, os lugares dele)
13) Se ele é o tipo de pessoa que se sente ameaçada ou intimidada pelas suas conquistas, ao invés de vibrar com você por elas (“quanto maiores forem as asas dela, para mais longe ela pode voar” X “quanto maiores forem as asas delas, para mais longe podemos voar juntos”)
14) Se você percebe que pessoas íntimas a você não têm liberdade pra te dizer tudo o que pensam sobre ele (“ah amiga é que ele às vezes é meio… ahn… como dizer… um pouco, assim… tipo…”)
15) Se você conhece o nome/história/emprego/cônjuge de todos os amigos dele e ele se refere aos seus amigos como “Aquele de óculos? A do cabelo enrolado? O baixinho que é dentista?”
16) Se ele é incapaz de entender que seu passado te tornou quem você é, e que seu passado, assim como o dele, vai caminhar sempre com vocês- queira ele ou não
17) Se ele costuma inserir adjetivos pejorativos antes dos nomes dos seus amigos ou familiares como “o folgado do seu primo” (a não ser que ele já esteja tão próximo do seu primo a ponto de encontrá-lo, bater na bunda dele e dizer “e aííí seu folgado safadão?!”- não acho que seja esse o caso)
18) Se, pensando num eventual término, você se flagra tendo mais medo de estar solteira do que de estar sem ele (cuidado, neste caso ele pode ser um imbecil, mas você também está sendo)
19) Se ele acha que conviver com seus amigos e sua família é uma favor que ele te faz, e não uma sorte por estar incluído com as pessoas que são queridas para você
20) Se ele tenta mudar muita coisa em você- se é que ainda não mudou.
E, pensando bem, você também gostaria de mudar coisas nele.
Várias coisas, por sinal.
Muitas coisas talvez.
Talvez quase tudo…
Talvez porque…
Não seja ele a pessoa certa, né amiga? ♥

FONTEEstadão
TEXTO DERuth Manus
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS