03 princípios budistas para se sentir melhor

Muitas vezes, você pode pensar que a vida é muita injusta com você e que todos os seus esforços para mudar essa situação não apresentam um resultado positivo.

Hoje, quero compartilhar com você um momento de reflexão, convidá-lo a respirar fundo, olhar para dentro de você mesmo e descobrir três princípios budistas que lhe farão sentir-se melhor. Esse conhecimento interior lhe permitirá mudar qualquer situação ou qualquer coisa que deseje.

“Ninguém nos salva a não ser nós mesmos. Ninguém pode e ninguém deve nos salvar. Nós mesmos devemos percorrer esse caminho.
-Buda-

Dukkha: a insatisfação, decepção e sofrimento

Devido ao dogma budista “a vida é sofrimento”, muitas pessoas acreditam que esta doutrina tem um caráter negativo ou pessimista. Mas não é bem assim.

Explicada dentro do contexto adequado, significa que segundo o budismo “a vida nem sempre é suave e agradável, ela requer cuidados”.

Os budistas acreditam que somos responsáveis pelo nosso sofrimento e pelas situações difíceis que enfrentamos. A origem desse sofrimento é o fato de que nós não procuramos entender o nível espiritual de todas as coisas e não conhecemos o lado emocional da nossa vida.

No mundo ocidental, temos a tendência de compartilhar a vida com um sentimento contínuo de perda, tristeza, cansaço, tédio e ansiedade.

Para superar cada um desses sentimentos, nos ensinaram a consumir drogas e trazer maus hábitos para a nossa vida, em vez de tentar solucionar o problema. Preferimos camuflar a dor; isso aumenta o sofrimento e gera mais insatisfação.

Como usar essa filosofia no seu dia a dia?

Não seja tão exigente com a vida. Doenças, sofrimentos e morte são uma parte natural da vida; temos que aprender a aceitar e permanecer no presente, no aqui e agora.

Não tente alcançar uma vida perfeita. Superar as dificuldades nos traz um grande aprendizado.

Quando aceitar a imperfeição da vida, sofrerá menos decepções. Dessa forma, conseguirá liberar sua intuição e deixar de lado o estresse diário e as experiências desagradáveis.

“A dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional”.
-Buda-

Anitya: a vida está em constante movimento

Anitya ou transitoriedade significa que a vida está em constante movimento.

Segundo o Budismo não podemos retornar ao passado, tampouco visitar o futuro. Tudo isso é uma ilusão.

Toda manhã, quando você acordar, vai perceber que mudou um pouco em relação ao dia anterior. Biologicamente nós crescemos e continuamos mudando a cada dia, assim como nossos pensamentos e consciência.

Se você se conscientizar de que tudo muda, o desconforto diário que você pode estar vivendo começará a diminuir.

Se acreditarmos que não existe nada que dure para sempre, perceberemos que o mal também acaba.

Mas, o que acontece quando você está feliz? Não quer que esse dia termine. Temos muito medo do que pode acontecer…

Vamos analisar essa situação de uma outra forma: se a felicidade pode se acabar, então vamos aproveitá-la ao máximo.

Se você conseguir compreender a impermanência da vida e o seu lado positivo, se sentirá livre.

Tudo o que temos é o agora.

Como integrar esse pensamento em sua vida?

Desfrute e celebre as mudanças. Não tenha medo de que as coisas desapareçam um dia.

Dizem que tudo o que é negativo desaparece da nossa vida e tudo que é grande e bom chegará em seu coração se souber sentir e se alegrar.

Você e sua essência são os melhores presentes que você pode oferecer. Aproveite e aprenda a ser você mesmo a cada dia da sua vida.

Anatma: mudamos todos os dias

Na nossa cultura ocidental aprendemos a sentir que existe um “eu verdadeiro”, mas não sabemos onde.

O budismo se baseia no fato de que não existe um “eu constante”. Se você entender que tudo muda, aceite que também mudamos todos os dias.

Não seremos mais os mesmos a menos que a intenção seja essa, e nossa vida nunca mudará para melhor se nos esforçarmos excessivamente.

Como usar esse conhecimento?

Concentre sua energia em se reinventar a cada dia, em vez de se esforçar para encontrar o seu “verdadeiro eu”.

Não existe um “eu constante”, mas existe um “eu” aqui e agora, um “eu” que pode mudar a qualquer momento, porque nossos estados emocionais mudam.

Aproveite a sua vida hoje; amanhã tudo será diferente. Em cada momento você é uma pessoa diferente com o poder de conseguir tudo o que deseja, realização e paz interior.

“Seu mundo é a expressão viva de como você está usando e tem usado a sua mente”.

-Earl Nightingale-

FONTEA Mente É Maravilhosa
COMPARTILHAR





COMENTÁRIOS